Esta foto é sua?

24 melhores filmes do Netflix <3

Tem dias em que realmente entro em um relacionamento sério com a Netflix. Dias em que sento em frente do computador e fico, por horas. Além de séries, novelas (um segredinho: assisti a Usurpadora por esse recurso), programas de humor, a Netflix possui um arsenal de filmes. Tá, isso eu sei que vocês sabem. Por esse motivo, listei os melhores filmes (ao meu ver, claro. Queria ser um Benessi e saber dos filmes mais legais, mas é a vida) da Netflix.

Portanto, pipoca e refrigerante em mãos. A sessão Netflix começa agora.

1 – Moonrise Kingdom (2012)

Todo mundo tem um filme favorito né? Moonrise Kingdom certamente é o meu queridinho, e devo essa descoberta ao meu amigo Bruno. A história passa nos anos 60, em uma pequena ilha localizada na costa da Nova Inglaterra. Sam e Suzy, ambos com doze anos de idade, sentem-se deslocados em meio às pessoas com que convivem (Sam é adotado e passa suas férias em um acampamento de escoteiros e Suzy acaba vivendo um dilema familiar por não saber descontar sua raiva). Após se conhecerem em uma peça teatral na qual Suzy atuava, eles passam a trocar cartas regularmente. Um dia, resolvem deixar tudo para trás e fugir juntos. O que não esperavam era que os pais de Suzy, o capitão Sharp e o escoteiro-chefe Ward fizessem todo o possível para reencontrá-los.

2 – Medianeras – Buenos Aires na Era do Amor Virtual (2011)

Sabe aqueles filmes que começam meio estranho e de repente mudam, capturando sua atenção minuto a minuto e tornando-se uma agradável surpresa? A história mostra a depressão começando a bater na porta de Martin e Mariana. Ele faz sites, ela é vitrinista, um é debochado, a outra tem fobia de elevador e enquanto ele curte Guerra nas Estrelas, ela se diverte com “Onde Está Wally?”. Eles são diferentes, pensam igual, não se conhecem, são vizinhos e, principalmente, solidários na dor da solidão. Tentei encontrar uma maneira de explicar esse filme e encontrei essa: só vendo para se encantar.

3 – Mary & Max (2009)

Esse filme foi uma indicação do Benesi. Baseado em uma história real Mary tem 8 anos, solitária passava os dias assistindo Noblets (seu desenho favorito) e comendo leite condensado. Sua vida muda quando encontra um endereço nos correios de sua cidade e decide enviar uma carta. O destinatário? Max, um senhor de 44 anos que vive em Nova York com seu peixe, um gato e seu amigo imaginário, Ravióli. Max responde as cartas de Mary, dando início uma grande amizade. Estou tentando achar as palavras para explicar o que achei do filme. É totalmente emocionante, confesso que chorei horrores, Mary é a minha versão quando mais nova, sendo alvo de piadas, e tudo isso mostrado de forma original e direta como a vida é repleta de dificuldades e injusta aos nossos olhos. Lindo em todos os sentidos, um pouco pessimista talvez, mas acredito que seja só pra realçar a proposta do filme: a força que a amizade tem, capaz de ultrapassar as dificuldades impostas pela vida.

4 – Paris-Manhattan (2012)

Filme pra quem assim como eu, é apaixonada por Woody Allen. Alice é uma mulher linda e ama seu trabalho como farmacêutica. A única coisa que ela não tem é um namorado, e acaba se refugiando do mundo em sua paixão pelo Woody. Sua família, quer que ela encontre um namorado o mais rápido possível, mas ela ignora até que Victor aparece e começa a mudar sua vida.

5  – Será Que? (2013)

Um filme com Harry Potter e Ruby Sparks (pra quem ainda não assistiu “Ruby Sparks – A namorada Perfeita”, só digo uma coisa: assistam). Wallace vive um período complicado em sua vida. Desiste da faculdade de medicina depois de descobrir que sua namorada mantinha um caso com seu professor de faculdade. Desacreditado no amor, conhece Chantry, prima de seu amigo Allan. Conversa vai e vem, o moço descobre que ela tem namorado, mas decide levar a amizade adiante. O que ele não esperava era se apaixonar por ela e começar a conviver com outro dilema: contar ou não sobre o sentimento.

6 – O fabuloso destino de Amelie Pouilan (2001)

Conheci a história desse filme depois de ler esse texto do Benesi. Confesso que virou um dos meus queridinhos em questão de segundos. Após deixar a vida de subúrbio que levava com a família, Amélie muda-se para o bairro parisiense de Montmartre, onde começa a trabalhar como garçonete. Certo dia encontra uma caixa escondida no banheiro de sua casa e, pensando que pertencesse ao antigo morador, decide procurá-lo ­ e é assim que encontra Dominique. Ao ver que ele chora de alegria ao reaver o seu objeto, a moça fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Então, a partir de pequenos gestos, ela passa a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência. Contudo, ainda sente falta de um grande amor.

7 – Trilogia O poderoso Chefão (1972/ 1974/ 1990)

Meus amigos sempre comentavam que esses são os melhores filmes da história. Muitos falam e não mentem. Junte os pedaços dessa obra prima, como atuações inesquecíveis, honra a família e poder! Ainda espero que surja uma obra que se compare a esse filme.

8 – Juno (2008)

Esse filme deve ser assistido pelo simples motivo: Ellen Page. Juno é uma menina de dezesseis anos que, acidentalmente engravida de um amigo com quem transou apenas uma vez. Sortuda não? De início, ela opta pelo aborto, mas ao chegar na clínica muda de ideia. Juntamente com uma amiga, começa a procurar em jornais um casal para quem possa deixar o bebê assim que o mesmo nascer (triste galerinha).

9 – Meia Noite em Paris (2011)

Gil sempre idolatrou os grandes escritores americanos e sonhou ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que fez com que fosse muito bem remunerado, mas que também lhe rendeu uma boa dose de frustração. Ele está prestes a ir a Paris ao lado de sua noiva, Inez e dos pais dela, John e Helen. John irá à cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido. Filme amorzinho dirigido por Woody Allen. Tenho uma paixão pelo Woody e esse filme, só aumentou meu amor por ele. Outro motivo para assistir esse filme: Owen Wilson e Rachel McAdams.

10 – Frances Ha (2013)

Frances divide um apartamento em Nova York com Sophie, sua melhor amiga. Brincalhona e com ar de quem não deseja crescer, ela recusa o convite do namorado para que more com ele justamente para não deixar Sophie sozinha. Entretanto, a amiga não toma a mesma atitude quando surge a oportunidade de se mudar para um apartamento melhor localizado, mesmo que isto signifique que ela e Frances passem a morar em locais diferentes. Frances é uma fofa que sempre tenta se manter positivas diante das dificuldades, ela é espontânea, divertida e autêntica.

11 – Ted (2012)

É Natal e o pequeno John tem apenas um pedido a fazer ao Papai Noel: que seu ursinho de pelúcia, Ted, ganhe vida. O garoto fica surpreso ao perceber que seu pedido foi atendido e logo eles se tornam grandes amigos. John e Ted crescem juntos e o urso de pelúcia se torna bastante mal humorado com a idade. Já adulto, John precisa decidir entre manter a amizade de infância ou o namoro com Lori. Parece mentira mas, quando esse filme estava em cartaz no cinema da minha cidade, assisti cinco vezes. No netflx, seis. Não é um dos melhores filmes do mundo, mas tem aquela mescla gostosa do politicamente incorreto e humor boca-suja.

12 – Chef (2014)

Carl é chef de um renomado restaurante, mas volta e meia acaba brigando com o dono do local por não poder inovar em seus pratos. Um dia, um crítico acaba indo ao restaurante, e acaba publicando uma crítica negativa pelo motivo simples: falta de criatividade nos pratos. Carl acaba discutindo com o chef, e essa briga vai parar na internet. E o pior: ela viraliza, o que acaba impossibilitando vagas de empregos em outros restaurantes. Sem saída, recebe ajuda de sua ex-esposa para retomar a vida fazendo comida em um trailer.

13 – A vida é bela (1999)

Durante a Segunda Guerra Mundial na Itália, o judeu Guido (e seu filho Giosué são levados para um campo de concentração nazista. Afastado da mulher, ele tem que usar sua imaginação para fazer o menino acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam. É um dos filmes mais bonitos que eu já assisti! Na verdade faltam adjetivos para ele. Mostra além de horrores do nazismo, o esforço de um pai pra manter a inocência e esperança de seu filho mesmo no pior lugar do mundo. Perfeito. Assista antes de morrer!

14 – As vantagens de ser invisível (2012)

Quando acabei de ler o livro, corri para assistir ao filme, e confesso: esperava um pouco mais. Maaas, é um filme que deve ser visto com toda certeza do mundo, até porque Emma Watson está nele. Charlie é um jovem que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Sua professora de literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Mas Charlie continua a pensar pouco de si, até o dia em que dois amigos, Patrick e Sam, passam a andar com ele. É um filme que dá pra chorar, então tenha lenços em mãos.

15 – Psicose (1960)

Marion Crane é uma secretária que rouba 40 mil dólares da imobiliária onde trabalha para se casar e começar uma nova vida. Durante a fuga à carro, ela enfrenta uma forte tempestade, erra o caminho e chega em um velho hotel. O estabelecimento é administrado por um sujeito atencioso chamado Norman Bates, que nutre um forte respeito e temor por sua mãe. Marion decide passar a noite no local, sem saber o perigo que a cerca. Levemente assustador, porém um clássico inesquecível, um suspense sensacional!

16 – Beleza Americana (1999)

Lester não aguentava mais o emprego. Casado e pai de uma adolescente rebelde, vê a vida virar de cabeça para baixo quando se apaixona pela amiga de sua filha. É um filme maravilhoso Kevin Spacey (Francis, de House of Cards), mais uma vez mostra para o que veio.

17 – Clube dos Cinco (1985)

É um filme de colegial e esse tipo de filme é o que eu mais gosto! Esse filme é muito bom, mas o começo é muito apelativo sabe? Fica naquelas de insulto e provocações. Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, com a tarefa de escrever uma redação de mil palavras sobre o que pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, enquanto o dia transcorre eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos.

18 – Um amor para recordar (2003)

Assisti pela primeira vez em 2004, em uma aula de literatura inglesa. Estávamos assistindo algumas adaptações cinematográficas, e me encantei com a história descrita por Nicholas Sparks. Jamie Sullivan é uma menina de dezoito anos, filha do reverendo, participa do coral da igreja e faz voluntariado. Landon Carter, da mesma idade é um adolescente perturbado criado pela mãe, e mantém uma relação desconfortável com o pai. Landon é punido depois de ter feito uma brincadeira de mal gosto contra um aluno da escola. Como punição terá que estrelar a peça de primavera. Nesse meio tempo, acaba pedindo ajuda de Jamie, por quem acaba se apaixonando. Jamie por sua vez, tenta deixar a ideia de lado, pois guarda um segredo. Já assisti esse filme quarenta e nove vezes (é sério, não estou mentindo), sei as falas dos personagens, as músicas, o tempo certo em chorar, sem dúvidas o meu filme favorito.

19 – 50% (2011)

Saber que tem câncer é difícil. Saber que o câncer que possui é raro, é pior. Jovem, descobre um que tem câncer de tipo raro e que, as chances de cura são de 50%. Com ajuda de um amigo maluco e de idas ao psicólogo, supera o fato de ser traído pela namorada e tenta encontrar um jeito de viver a vida.

20 – Entre dois amores (1986)

A África e pano de fundo dessa deliciosa história de amor. O romance entre o trio (Robert Redford, Meryl Streep e Klaus Maria Brandaue) é bem chamativo, e consegue nos despertar curiosidade pela a qual forma irá terminar. Meryl Streep mais uma vez perfeita, vive Karen. Uma mulher doce e muito gentil, que desperta olhares por onde passa. A fotografia é outro ponto interessante no filme, pois a cada cena nos enche os olhos com paisagens deslumbrantes.

21 – Forrest Gump – O contador de histórias (1994)

Pense nesse título. Viu que beleza? É só o título, imagina ver isso em mais de duas horas. Com muita sutileza, o filme acompanha o “redor” do menino Forrest, que apresenta simples dons para fazer qualquer coisa, mesmo que sua inteligência não o ajude muito. Desde os retratos da Guerra do Vietnã até sua volta ao país, tudo é incrível. Não há apelação para um só gênero (é simplesmente lindo). Tom Hanks faz uma das atuações mais memoráveis de todos os tempos.

22 – Antes de partir (2008)

Só por ter esses dois caras já vale conferir: Morgan Freeman e Jack Nicholson. Edward (Jack Nicholson) é rico e Carter é desprovido de dinheiro. Edward é o dono de um hospital no qual os dois são internados por terem câncer, depois de discutir muito, eles fazem amizade. Edward faz uma lista do que quer fazer antes de morrer, então os dois saem juntos para fazer realizarem as coisas que nunca fizeram na vida. É lindo, sem medidas.

23 – A mentira (2010)

Olive era aquele tipo de estudante cuja presença não era notada por ninguém, além de sua melhor amiga. Quando ela a convida para passar um fim de semana acampando, Olive dá como desculpa que irá se encontrar com alguém. Na segunda seguinte Rhiannon lhe pergunta como foi o encontro e, para manter a história, Olive diz que perdeu a virgindade com ele. A notícia é ouvida por Marianne, que espalha para os demais alunos. Ela gosta de ser notada, mas sua fama na escola não é uma das boas. Para piorar, seu amigo gay decide entrar na brincadeira e finge ter relações com ela em uma festa em que todos os alunos estavam presentes.

24 – Como esquecer? (2010)

O que é contrário do amor? Júlia é professora de literatura inglesa e não se conforma de ter sido abandonada por sua companheira Antônia depois de 10 anos de relacionamento. Agora, de mal com a vida, ela luta para enfrentar os fantasmas das recordações e para isso vai contar com o apoio do amigo Hugo, um gay viúvo, com quem irá dividir um novo lar e tentar aprender que a vida segue em frente e os sentimentos perduram. É um belíssimo filme, com narrativa simples, super fácil de ser entendido.

Comentários