Esta foto é sua?

5 coisas que aprendemos ao assistir ao Pequeno Príncipe

Esse grande clássico literário, que em 2015 ganhou essa linda versão para o cinema, é algo extraordinário. E se você não sabe quem é o Pequeno Príncipe, por favor, leia o livro!! É uma história linda e encantadora.

Mas voltando a falar do filme, ele ficou incrível. A adaptação do livro para o filme foi muito inteligente. No filme, uma garotinha, controlada pela mãe, se muda e seu novo vizinho é um piloto aposentado. Depois de um acidente com a hélice do avião e a casa, onde a menina mora, é que o piloto e ela começam a conversar e ele conta a ela sobre a história do pequeno príncipe. E nessa troca de amizade é que o velho piloto ensina os valores que o livro passa, a quem o lê, para a garotinha.

O livro do Pequeno Príncipe é um grande aprendizado para qualquer pessoa que o leia. Pela história e pelos personagens é considerado um livro para criança, mas me arrisco a dizer que se hoje eu pegar o livro para ler, vou aprender várias coisas que antes eu não percebia. A cada nova leitura, novos detalhes são percebidos e novos aprendizados acontecem. Por isso digo que não é um livro somente para crianças, esta é uma história para adultos se lembrarem de que há uma criança em cada um.

Mas voltando ao filme, por sua adaptação, aprendemos muito com ele. Dentre esses aprendizados temos:

1. Não projete sua vida em seu filho

É muito importante deixar que o filho siga a vida que ele acha certo. O papel do pai é guiar o filho nesse caminho, mas não inventar uma vida para que o filho viva. Muitos pais projetam a vida que queriam em seus filhos, e os cobram por isso. Isso geram muita pressão e acaba por tirar a identidade de um adulto, fazendo com que ele viva sempre com o medo de não deixar seus pais orgulhosos com seus feitos.

2. O essencial é invisível aos olhos

Essa famosa frase do livro e também do filme é a mais sublime verdade. Tudo que é essencial não está nos bens materiais que você possui, no quanto de dinheiro que você tem e nem nas pessoas que você tem por perto. O essencial está no sentimento, no que você sente pelas pessoas, pelas conquistas vividas, na gratidão que você sente por estar aqui e agora.

3. Nunca é tarde demais

Nunca é tarde demais para reconhecer sua criança interior. Os adultos, normalmente, tem costume de esquecer que um dia já foram crianças e que estas, ainda, vivem dentro de cada um. Por isso, eles esquecem da beleza da vida, de contemplar um arco-íris, de ficar sorrir quando tomam um banho de chuva, de ter as mais sublimes sensações ao sentir o cheiro de bolinho de chuva. Não deixe sua criança perdida, a reencontre.

4. Cative e deixe ser cativado

As amizades são os vínculos maiores que podemos ter, então deixe-se ser cativado e torne recíproco. Você pode ter pai e mãe ou ter filho, mas no final vocês vão ser sempre amigos. Esse é um tipo de amizade que nasce com a gente. Mas as outras amizades nós as criamos. Por isso digo, cative e seja cativado, mas saiba que vocês não são propriedades um do outro. Cada um pode partir quando chegar a sua hora, e nessa hora lembre-se: o essencial é invisível aos olhos.

5. Não perca a imaginação

A imaginação é algo muito valioso! Estimule a sua imaginação e criatividade, não deixe-as enferrujarem. Sem elas, você vê tudo como obrigação e muito monótono. Quer despertar sua imaginação? Tire um dia para você e dê um passeio em meio a floresta ou a alguma praça que tenha bastante árvores. Se não podes fazer isso, então mude de lugar os objetos que você mais usa. Mude a rua em que você vai para o trabalho, ou mesmo, tome banho com a luz desligada. Saia da rotina e comece a ativar sua imaginação.

E se você ainda não assistiu ao filme e nem conhece a história do Pequeno Príncipe, corre e explore essa magnífica história!

Comentários