5 requisitos para manter um relacionamento amoroso Esta foto é sua?

5 requisitos para manter um relacionamento amoroso

Depois de falar dos pré-requisitos para entrar num relacionamento amoroso agora falo daquelas habilidades especiais para se manter uma relação com qualidade, afinal, não basta vender o peixe e depois não entregar produto em bom estado.

Delicadeza

Há quem pregue honestidade e sinceridade a toda prova e com essa desculpa muitas pessoas agem como elefantes andando numa loja de jóias. Essa tendência a ir direto ao ponto e falar tudo na cara só por que a intimidade deu essa licença é um dos fatores mais destrutivos numa relação. Ainda acho que a delicadeza deva ser ainda maior com as pessoas que mais convivemos e que são aquelas com que mais temos a chance de criar desgastes. É preciso mais amorosidade do que sincerocídio.

Autonomia

Uma característica pouco falada na arte do convívio à dois é a capacidade de manter certa independência do outro. Como pessoas adultas podemos fazer qualquer coisa por conta própria com ou sem ajuda. Pode demorar mais ou ser mais chato, mas não deveria existir nada que fôssemos incapazes de resolver por conta própria. Mas existem pessoas que se esquecem disso e sobrecarregam o lombo do outro como se fosse um burro de carga. Isso desgasta a relação e no final soa como exploração, caminho curto para um fim trágico.

Capacidade de negociação

Nada mais sábio do que alguém que sabe o que falar, como falar, quando falar e a pessoa certa para falar sobre um dilema. Quando se trata de um casal é muito comum notar total incapacidade de um dos dois ou ambos em tratar sobre temas delicados com sabedoria. A todo momento o casal será confrontado com divergências, incompatibilidades ou simplesmente diferenças de ritmos. A maioria é sensível demais para notar que diferenças não são guerras e que tudo pode ser negociado nessa vida. Na hora de um impasse agem como mulas cegas, falam e fazem o que parece ser mais conveniente só para si e desconsideram completamente o que o outro precisa e pede. O tempo revelará a consequência desse tipo de insensibilidade, o naufrágio será certo.

Resiliência

Resiliência é o grau de resistência e adaptabilidade que um objeto físico tem diante de certas condições de temperatura, pressão e umidade. A Psicologia pegou o termo emprestado para descrever a capacidade de certas pessoas em suportar pressão. Nada adianta uma boa vontade cheia de amor se não houver a capacidade de segurar a onda em tempos de crise sem prazo de validade para acabar. Até um tolo é capaz de recitar poemas e falar coisas gostosas no ouvido em tempos de maré favorável, o desafio mesmo é fazer isso quando uma crise brava bate à porta. Lembro da cena do filme Titanic em que o navio afundava e a orquestra continuava tocando para ajudar que a rota de fuga de todos fosse menos penosa. Se você desiste de seus projetos com facilidade, começa tudo e não termina nada é um bom candidato a fazer o mesmo quando a pressão chegar na vida do casal.

Generosidade e empatia

Se você é daquele tipo de pessoa que acha que tem um tapete vermelho estendido diante de você ou que não levanta nem para pegar um copo d’água provavelmente seu relacionamento será um desastre. Parte importante do processo de construção de um relacionamento longo é ter a generosidade de se colocar no lugar do outro e fazer sacrifícios, concessões e esforços mesmo nos dias de preguiça, frio e mau humor. Quando o relacionamento acaba se surpreendem e acham que amavam para valer. Se alguém está sufocado e sobrecarregado na relação é sinal de que a generosidade passou longe daquele relacionamento. Uma obra não pode parar por causa do estado de espírito dos pedreiros, o mesmo vale para o amor. Abrir espaços, facilitar a vida do parceiro e ajudar na longa caminhada da vida é a cereja no bolo que muita gente mimada ignora.

Comentários