Esta foto é sua?

6 romances não tão tradicionais que a gente ama

Confesso que às vezes dou o braço a torcer e acabo assistindo alguma comédia romântica dessas bem sessão da tarde, tipo “Uma Manhã Gloriosa” ou “A Verdade Nua e Crua”. Mas a verdade é que tem alguns clichês e situações que quase desafiam nossa inteligência, né?

É por isso que sou fã das histórias mais “vida real”, aquelas que, indo pro drama ou terminando bem, não se valem daquelas fórmulas manjadas de “mocinho e mocinha se encontram, se apaixonam, tem alguma complicação, resolvem e terminam felizes para sempre”.

Se você também está à procura de romances que fogem da “fórmula mágica”, preparei uma lista com histórias diferentes que chamaram a atenção:

1- Vicky Cristina Barcelona

Acho que a escolha mais óbvia para começar essa lista é Vicky Cristina Barcelona. Não tanto pela história, mas sim pelas várias formas de amar. Vicky e Cristina são opostas em quase tudo e o interessante é ver como cada uma delas lida com o amor. Acrescente aí uma fotografia linda e Scarlett Johansson, Penelope Cruz e Javier Bardem no elenco <3

vicky-cristina-barcelona

Ponto forte: além do elenco, os diálogos

2- 500 Days of Summer

Ok, então você já assistiu “500 Days of Summer” e saiu odiando a Summer. Então pode acreditar que algum dia você vai ser Summer também. O filme começa com você já sabendo que eles não vão ficar juntos, mesmo assim, acompanhamos todo o desenrolar do relacionamento e entendemos que, às vezes, as pessoas só não estão na mesma página :/

500-days-of-summer

Ponto forte: a edição divertida e rápida

3 – Bonnie and Clyde

Seja na versão clássica ou no remake de 2013, Bonnie and Clyde é aquele “amor bandido” que não necessariamente foca no romance dos dois, mas sim na história que tiveram. Sabe a máxima “nós vs. o mundo”? É basicamente isso, numa versão cheia de tiror e glamour.

bonnie-clyde

Ponto forte: Bonnie e seu lado feminista numa época em que isso quase não existia

4 – Hoje eu quero voltar sozinho

Mas é um curta ou um filme? Calma, existem os dois! Eu conhecia o “Eu não quero voltar sozinho”, curta que deu origem ao filme, porém eles seguem basicamente a mesma história – bem fofa, por sinal. No filme, vemos todos aqueles “dilemas universais” da adolescência – ciúme, timidez, superproteção dos pais -, pela visão de Léo, protagonista cego que se descobre apaixonado pelo melhor amigo.

hoje-eu-quero-voltar-sozinho

Ponto forte: a delicadeza para tratar de assuntos polêmicos

5 – O Grande Gatsby

Festas, glamour, dinheiro… E solidão. Em “The Great Gatsby”, somos apresentados a uma realidade completamente diferente, com festas milionárias dos anos 20 promovidas por um excêntrico novo rico. E tudo isso é só pela possibilidade de reencontrar o amor de sua vida. Eis que o reencontro acontece e… Enfim, só assistindo pra entender que dinheiro não é tudo.

gatsby

Ponto forte: todas as extravagâncias, figurinos e decoração

6 – Wall-e

Robôs amam? No futuro distante em que se passa Wall-e, sim. E essa é a história de amor menos tradicional e mais linda que você vai encontrar nessa lista, cheia de pequenas críticas à sociedade bem inseridas na animação que foi aclamada pelos críticos.

wall-e

Ponto forte: tu-do <3

E você, lembra de algum que chamou atenção nos últimos tempos?

Comentários