Esta foto é sua?

A “Geração Gourmet” que me perdoe, mas eu ainda fico com a simplicidade de um “litrão barato”

Desde criança eu aprendi com meus pais a valorizar as coisas simples da vida. Pois ao invés de me ensinarem que eu poderia ter tudo que eu quisesse, eu descobri que feliz mesmo é quem sabe extrair a felicidade daquilo que já possui. E isso mudou a minha forma de enxergar o mundo.

Eu era aquela criança que ficava o dia todo na rua; jogando bola, soltando pipa, e passando tardes inteiras me divertindo com brincadeiras que, hoje, sequer existem mais. Era a vida que eu tinha, e era o melhor que os meus pais podiam me dar. Eu não possuía os melhores brinquedos, e nem sempre era possível frequentar os mesmos lugares dos meus colegas de sala, mas nada disso me impedia de chegar com um sorriso no rosto no fim de cada dia.

Quando o dinheiro não dava, meus pais me ensinavam sobre a riqueza de ser feliz com as coisas que o dinheiro não compra. E quando comecei a olhar para o lado de dentro das pessoas, acabei descobrindo que todo mundo tem a sua riqueza particular, um pedaço único de humanidade que te faz ser diferente de todas as outras.

Mas e o litrão barato, o que tem a ver com isso? Muita coisa. Quando cresci, a situação mudou, mas a minha essência, não. E isso não quer dizer que eu não aprecie uma boa cerveja, de forma alguma. Mas o litrão barato, por mais barato que seja, simboliza a riqueza das coisas simples que sempre me arrancaram um sorriso.

Então, sempre que encontro com os amigos que fiz no passado, nunca resta dúvida sobre o que beber. O litrão pode custar 5, 6, ou 7 reais, mas os sorrisos e as histórias que conseguimos com aquela garrafa sobre a mesa, não têm preço.

Se você não é um apreciador, está tudo bem. Você também será bem recebido na nossa mesa, independente da bebida que trouxer. É que essa foi a melhor forma que eu encontrei para dizer que ninguém precisa ser o que não é para ser feliz aos olhos dos outros. E eu, que sempre fui feliz da minha maneira, só quero que a felicidade te embriague quando o seu copo estiver vazio.

E aí, vamos de litrão ou não?

Comentários