A história do paciente há 46 na UTI que criou um desenho animado Esta foto é sua?

A história do paciente há 46 na UTI que criou um desenho animado

Faaala galera ;)

Saiu na Folha de São Paulo, Paulo Henrique Machado, de 47 anos, que teve a nobre ideia de transformar tudo o que ele viveu desde a infância em um desenho animado que funciona como uma mistura de tributo aos seus amigos de quarto – alguns que já partiram –, a concretização de um sonho e recado sobre o mundo de quem tem paralisia infantil.

Paulo, que há 46 anos vive no hospital e respira com a ajuda de um respirador artificial, já teve consigo alguns companheiros e que viraram amigos de alma, e hoje somente a Eliana Zagui acompanha as ideias criativas e serenas do Paulo. O desenho animado, que tem um episódio-piloto intitulado Brincadeirantes, narra às aventuras de sete crianças, todas com paralisia infantil, que tem como objetivo desmistificar preconceitos acerca da doença em diálogos leves e significativos.

Antes de continuar, o primeiro episódio:

‘Mas eu não quero brinquedo, eu quero é brincar!’

As mensagens são sensacionais e trazem um pouco da realidade vivida por Paulo e seus amigos (e por que não de outras crianças também?), além de recados sobre como devemos cuidar do nosso mundo e um dos outros (a cena em que ele encontra o garotinho que é morador de rua), e que funciona muito bem com a leveza da animação, recados sutis e humanização de tudo.

A missão agora é levar isso para a TV aberta e a cabo, para que mais pessoas possam ter acesso e continuar o belo trabalho. Para ele isto é só um começo, o seu sonho é criar um longa-metragem.

Então, fica aqui esta história tão cheia de vida, sonhos, busca e vontade de dar vida aquelas ideias que, ás vezes, ficam engavetadas na nossa cabeça. O Paulo provou que mais importante que sonhar, é realizar.

E aí, o que acharam?

Comentários