A importância das pequenas coisas

“Nós bebemos demais, gastamos sem critérios. Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e raramente estamos com Deus. Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos frequentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver, adicionamos amor à sua vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio. Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos. Aprendemos a nos apressar e não, a esperar. Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do ‘fast-food’ e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias. Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas ‘mágicas’. Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar ‘delete’. Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer ‘eu te amo’ à sua companheira (o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame… Ame muito. Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro. Por isso, valorize sua família e as pessoas que estão ao seu lado, sempre.” George Carlin

Achei este texto simplesmente perfeito. Vocês devem estar pensando “Ah, mas o que isso tem a ver com entender os homens?” mas posso garantir que isso tem muito a ver com homens e mulheres. Entender que o ser humano é bobo e que se importa com coisas supérfluas é o primeiro passo para darmos mais valor a nós mesmos, as pessoas que estão a nossa volta e principalmente para encontrar a felicidade após alguma desaventura amorosa. Se esse texto for traduzido para um relacionamento ou uma paixão é exatamente igual, você tem que valorizar quem está ao seu lado, quem está contigo todo o santo dia, quem aguenta as suas chatices (sim, como eu você também é chato), quem te escuta e principalmente quem te ajuda e te respeita. Todos nós somos burros, cada um do seu jeito, mas burros, alguns pensam que são sempre os “donos da verdade”, outros acham a “grama” do vizinho sempre mais verde, outros pensam que fazer o outro de idiota é ser inteligente, outros não valorizam o que tem e estão sempre a reclamar, outros falam mais do que deveriam, pensam mais do que deveriam, se preocupam mais do que deveriam e assim por diante…

Então repense antes de intitular a sua vida como “ruim”, lembre-se se a sua vida é ruim é porque você a faz assim.

Comentar sobre A importância das pequenas coisas

28 comentários abaixo sobre A importância das pequenas coisas

  • Anonymous disse:

    Post simplesmente perfeito! Não esperava um post assim.

  • Tahiana disse:

    Adorei o post! A vida é simples, a gente que complica.
    Bjs

  • Anonymous disse:

    O problema é que homens acham que só pedir desculpas depois de ficarem emburrados, beber um monte e passar mal, falar qualquer coisa, vai fazer com que as mulheres deêm carinho e atenção como eles querem. E isso não acontece.

    O texto é lindo sim! Perfeito!
    Parabéns!

  • Guga disse:

    Hum … mto bom…

    Pra mim esse texto é como o horoscopo, escrito de forma genérica aonde cabe as pessoas se encaixar ou não nele!

    Muitas coisas muito a ver com o homem, outras nem um pouco!

    Isso me cheira uma feminista revoltada com mais uma grande decepção por causa de um homem com grandes características relacionadas a esse texto!

    CYA!

  • Anonymous disse:

    FALOU TUDO!

  • Anonymous disse:

    Post maravilhoso!!

  • torquato. disse:

    Ameeei o texto, acho que é realmente o que as pessoas precisam ouvir, pra pararem com essas reclamações excessivas.

  • Luciana disse:

    Realmente, ás vezes reclamamos demais da nossa vida, coisas simples, pequenos detalhes nessas horas farão uma enorme diferença!
    adoro esses seus posts, suas idéias fazem todo sentido! ;)

  • Natália disse:

    PERFEITO. Sem mais!

  • Jéssica disse:

    Adoreeei tudo !

  • Fernanda disse:

    Disse tudo! Texto perfeito, acho que todos nós nos identificamos com boa parte dele [ou tudo]. É fácil demais viver em plenitude, a gente que complica. ;*

  • Anônimo disse:

    Arrebatador!

  • Marcia disse:

    Perfeito. A mais pura verdade.

  • Jakeline disse:

    A terceira frase do texto: ”Aprendemos a sobreviver, mas não a viver, adicionamos amor à sua vida e não vida aos nossos anos.” está citada erroneamente, o correto é: ”Aprendemos a sobreviver, mas não a viver, adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.”

    p.s.: o texto está maravilhoso(:

  • Talita disse:

    Simplesmente perfeito.

  • Maravilhoso conteúdo! Vou compartilhar já!

  • Laísa disse:

    ADOREI, disse tudo que todos devem ouvir

  • Luciandra Messa disse:

    Sabe eu gosto demais de tudo o que você escreve, e muitas coisas eu estou aprendendo. Muitas garotas dizem: “ah descobri que sou homem”. Por serem orgulhosos e na maioria das vezes fortes em relação aos sentimentos alheios. Enfim, só capricórniana e concordo com você! Beijos “)

  • Fabrícia disse:

    Esse é o “entenda os homens” que conheço!

  • Maitê disse:

    Mas tu eein?! Disse tudo. Já pensou em escrever um livro? Eu compraria!

  • Juliane disse:

    Adorei.

  • kelvin disse:

    Não quero ser ignorante… mas tem certeza que do George Carlin esse texto? (Pq ele é ateista ao extremo)

    Adorei a postagem proposito ;)

  • FERNANDA MELO disse:

    Nossa, adorei o texto, mas sua visão do texto foi melhor, simples e clara.

  • Natália Carrijo disse:

    A cada dia que leio o seu blog me surpreendo mais! Parabéns ! e obrigada, por posta aqui coisas que realmente são importantes, sem pensar no que ps outros vão pensar de vc ! ee nossa vei aqui e uma delicia… heheh

  • Pola disse:

    Dar presentes pra um amigo….eh vergonhoso?

  • Kamila disse:

    Que delícia tá sendo ‘descobrir’ seu blog! Texto foda! (:

  • Natália disse:

    E como se diz ne. Paciência , a paz da Ciência . Excelente!