Esta foto é sua?

Agora eu cansei

Eu fiquei esperando pra gente se ver segunda, sabia? Esperei um carinho que não veio, um elogio que faltou, uma presença que agora entendo que não queria mesmo ter se feito presente. Fiquei contando às paredes de tudo que eu sentia, da expectativa que eu vinha criando e de como eu estava feliz ao me entregar. Ao me jogar. Ao decidir me lançar outra vez sem medo, enfim.

E quebrei a cara.

Quebrei porque caí na idiotice de esperar algo de alguém que há muito tempo vem me demonstrando que eu não posso nem precisava esperar nada mesmo. Que era melhor ficar na minha e tocar o barco, ignorando as datas, os dias e aguardando, como sempre, que o teu tesão reprimido pela falta de algum outro programa mais interessante te trouxesse à minha porta.

Dizem que é preciso se atirar. Por vezes eu ouvi as pessoas dizendo isso e que eu estava sendo duro demais ao não dar uma nova chance para mim mesmo. E como se soubessem o que era melhor pra mim, empenharam palpites e sugestões até que eu cedesse e acabasse dizendo “ok, acho que dessa vez pode ser que dê certo”.

Foi quando me permiti muitas coisas. Foi quando deixei o olhar cair sobre o meu, o corpo pesar e as mãos se entrelaçarem em passeios pelos shoppings, por entre árvores de parques e até caçando espaço entre festas.

Quando vi, já tinha muito de você aqui dentro como quem separa uma gaveta no armário e não se importa com o que foi esquecido. De propósito ou não, as coisas espalhadas agora tinham lugar. E tudo que eu desejava era um mísero tico de atenção de que não veio. O cavalo branco e os pedidos megalomaníacos eu deixaria pra depois – ou nunca, mas me frustrei por imaginar que mereceria algo melhor que o teu silêncio. Acredito que até uma desculpa de “não vamos poder nos ver hoje, mas estou pensando em você” teria colado.

Burrice minha.

Não sou de concordar com frases um tanto quanto radicais, mas tendo a aceitar melhor a proposição de que não se deve esperar nada de ninguém. Veja só agora: cansei. Cansei de ser a cura pro teu vício de buscar novidades e, rejeitado, procurar o antigo. Cansei de estar à mão. Cansei, mesmo sabendo que toda a minha raiva pode passar amanhã. Talvez nunca encontrem a vacina para não ser mais trouxa, mas certos acontecimentos acabam agindo de forma parecida.

No fundo, obrigado por abrir meus olhos.
Eu já não espero mais nada de você.

Comentários