Esta foto é sua?

Ainda bem que seguimos

Ainda bem que você partiu. Seguiu outro caminho. Eu fico pensando em tudo que prometi e tudo que teria que fazer para dar conta do que disse que faria e chego a ter um frio na espinha. Acho que, no fundo, acostumei com o conforto de onde estou. Mas tive, sim, por alguns dias, aquela vontade louca de realizar tudo que lhe prometia. Veja bem, não é culpa minha ou tua, mas é que agora eu consigo encarar todas as palavras e ver o tamanho da sua força.

E eu tive intenção de dizer todas elas.

Sei que poderia calar, falar sobre qualquer outro assunto neste hora, mas te digo tudo isto porque, no fundo, existe uma outra verdade que ficou estampada na minha testa ao perceber a delicadeza da situação: você foi a única mulher, depois de todos esses anos, que me fez abraçar o Amor com força, dar-lhe a mão e se deixar levar para onde quer que fosse. Só não contava com o detalhe de que você não iria querer.

Fiquei, então, te vendo rumar para outra vida, escolher outra pessoa e tive de me conformar. É fato que não ter notícias suas, não ter que lidar com a sua felicidade ao beijar outro rapaz, o ar leve que teu olhar sempre me denunciou, claro que não bater de frente com tudo isso ajuda a aliviar o peso do meu peito – que queria, sim, estar no lugar dele.

Mas ainda bem que você partiu. Ainda bem que você decidiu não ficar e ser feliz em outro lugar porque eu também morreria se te visse ao meu lado sofrendo. Não é a minha felicidade que justifica a falta da sua. Não é a minha vontade que precisa se sobrepor ao teu desejo. Pelo contrário. O Amor é uma sintonia, uma coincidência ou qualquer outra palavra que consiga explicar sentimentos olhando na mesma direção.

E volta e meia se encarando pra beijar.

Ainda bem que você hoje é mais você e me deu a chance de olhar com mais carinho pra mim. Resolvi ficar sozinho e quando mais pensei que tinham arrancado uma parte do que sou, descobri-me inteiro. Estremecido de leve pelo temor de que nunca mais a coragem insana de ir onde quer que seja me invada novamente, mas certo de que se isso aconteceu contigo, que não quis nada do que ofereci, imagina no dia em que alguém resolver dizer que “sim”?

Ainda bem que você seguiu.

Comentários