Esta foto é sua?

Amor é aprender a admirar o outro

Existe uma frase que é extremamente tóxica quando colocada dentro de uma relação. Ela é “eu acho que você merece mais”. Ela vem com algumas variações do tipo “você é demais pra mim”, “eu sou pouco pra você” e coisas parecidas que, no final, dizem o mesmo: um dos lados da relação não se sente capaz de reter a admiração ou de se sentir tão “bom” quanto o outro.

Isso é ruim não apenas porque coloca um dos dois num pedestal, numa daquelas posições de inatingível, inalcançável e impossível fazê-la feliz. É ruim porque, no mesmo sentido que enaltece um, diminui o outro. E relacionamento pode até não ser um equilíbrio exato entre todas as coisas que o mantém, mas é uma balança que, quando pende apenas para um dos dois, destrói qualquer casal.

Há, obviamente, gente que fique em relacionamentos assim, quem busque relacionamentos assim ou que faça de propósito para o mal ou para o bem. Quando é algo feito conscientemente, buscar sair dessa situação é pior do que parece. Entretanto, quando estamos numa relação desse tipo e não percebemos, temos sempre chance de reavaliar e com uma boa conversa recolocar as coisas no lugar.

Desistir de alguém porque você se sente inferior é não olhar com carinho para si. E jogar fora algo construído porque passou a reparar que o outro se diminui é deixar à própria sorte alguém que deveria merecer mais da sua atenção e carinho. Em ambos os casos há, sim, uma dificuldade a ser superada e que depende do esforço dos dois. Procurar ajuda profissional é também uma alternativa uma vez que quem tem a tendência de se diminuir numa relação amorosa acaba colocando em xeque outras coisas na Vida.

Quando, então, chego aqui e digo “amar é aprender a admirar o outro” é justamente para lançar luz ao fato de que isso precisa ser mútuo. Como que alguém conseguirá ficar ao lado de uma pessoa que não se valoriza, que só se joga pra baixo, que insiste em dizer que tudo está mal e que nada presta? Como é possível admirar alguém assim? Dias difíceis todos nós temos, mas jogar tudo por terra e se julgar perdedor é absurdamente nocivo para qualquer um.

Num outro texto acredito que será oportuno falar de quem compete com o parceiro dentro do relacionamento, mas nessa questão acho importante finalizar dizendo que é super importante ter alguém ao lado que nos ouça e ajude diante de cenários ruins, mas que pense em evoluir e crescer junto. E, claro, que essa seja uma via de mão dupla. Amor, admiração, amizade, carinho: tudo isso funciona ainda melhor quando encontra a palavra-chave “recíproca”.

Comentários