Esta foto é sua?

Após o término de um namoro…

“O que eu faço com essa praga?”

Primeiramente encare o fato: O passado nunca será apagado.

Um casal vive muitas coisas juntos, contam seus segredos e abrem o jogo sobre suas inseguranças. Até que um dia terminam e descobrem que não conheciam a pessoa que estava ao seu lado como achavam que conheciam.

Sou a favor da premissa que devemos cada vez mais guardar as nossas coisas só para nós. Nunca sabemos quando alguém pode usar algo contra nós, quando essa pessoa vai mudar de lado e principalmente quando ela vai se transformar em outra pessoa. Inteligente é a pessoa que consegue se conter, que sabe o que falar e principalmente quando falar.

Quer falar mal de mim para os outros? Quer inventar que eu era ruim de cama para os outros? Problema seu, até porque cada um sabe o caráter que tem.

A distância é necessária. Não me ligue, não me procure, não diga que está com saudades, só viva a sua vida.

Posso te prometer que o que foi nosso vai ser sempre nosso. Você pode estar com outro ou não, mas a vida segue, guarde boas lembranças minhas, pois sempre guardarei suas.

Sabe, acho engraçado essa necessidade que as pessoas têm de querer provar que estão “bem” após o fim de um relacionamento. Você fica com quem não quer só para esfregar na cara dele que os outros também te querem? Aonde queres chegar com isso? Uma coisa eu posso te garantir, vou ter muito mais respeito e admiração por você se primeiramente você se respeitar.

Quanto menos recaídas você tiver, melhor para os dois. Entenda que na maioria das vezes nós não vamos voltar a sentir o que sentíamos por você, só queremos sexo e uma companhia e assim passamos por cima dos seus sentimentos só para ter o que queremos.

O famoso banho-maria: Não quero ficar com você, mas também não vou te deixar em paz. Quando o outro está conseguindo viver a sua vida e seguir seu caminho você por simples “luxo” manda uma mensagem dizendo: “Estou com saudades de você”. Pronto, fudeu. Você volta à estaca zero, é como se fosse um viciado em drogas tivesse uma recaída. Mas a verdade é que a maioria das pessoas não liga para o sentimento dos outros.

As pessoas são únicas, por isso não vejo necessidade de comparações. Claro que eu sinto falta de te ver sorrir, falar que sou chato e que demoro no banho, mas passou e preciso seguir a minha vida, preciso viajar, conhecer outras mulheres e principalmente decidir o que eu realmente quero.

Enfim, histórias de amor necessitam de respeito e principalmente zelo.

Até porque…

“Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas.”

Antoine de Saint-Exupèry

Comentários