E aí, o que você faria se, de repente, descobrisse que seu amor estaria ficando cego? Esta foto é sua?

E aí, o que você faria se descobrisse que seu amor está ficando cego?

Hoje vamos falar sobre amor. Não amorzinho ou histórias com finais felizes que permeiam a sétima arte, mas sim amor genuíno, de parceria. Porque se você quer ser feliz com alguém, esse sentimento tem que partir de você, não necessariamente da pessoa que você se relaciona.

Pois bem, o vídeo a seguir trata-se de um belo projeto intitulado Jubilee Project, que tem o simples e nobre objetivo de contar histórias para inspirar mudanças no mundo por meio de curtas cinematográficos belos e bem elaborados. Segundo a descrição do canal deles no YouTube, eles acreditam que: “Nós acreditamos que Fazendo O Bem é Contagioso e todos juntos podemos mudar o mundo”. Dando vida assim às suas mensagens significativas por meio de filmes curtos de menos de dez minutos,  mas carregados de emoção.

Para entender, trouxe um curta deles que conta história de um casal apaixonado em que ambos somam as vibrações e sintonias que amor pode proporcionar, e assim cultivar o melhor de uma vida a dois. Mas algo muda repentinamente e o que poderia ser um mar de dificuldades e barreiras, tornar-se um exemplo com um simples recado acerca do amor.

(Ative as legendas)

E aí, o que você faria se, de repente, descobrisse que seu amor estaria ficando cego?

Ás vezes somos assim mesmo: perdidos, confusos e, quase sempre, culpamos a pessoa por nossas decepções e expectativas criadas, mas a real é que a maioria das vezes, a origem dos alguns desses males surgem dentro de nós mesmo nessa busca por perfeição, projeções e pertencimento.

Mas, talvez, a real é que devemos aceitar quem somos com nossas incompletudes, defeitos e qualidades. E que, quem sabe, possamos ter mais consciência de que só queremos alguém pra estar com a gente nos momentos difíceis para nos ajudar e nos bons vibrar com sensatez, significado e sentimento genuíno de que podemos amar o próximo não só no campo do sentimento, mas sim como uma atitude diária sem esperar absolutamente nada em troca. Porque pode soar piegas, mas o amor é muito mais que um sentimento.

PS: Talvez você não lembre, mas é o mesmo pessoal que fez aquele vídeo com crianças, jovens, adultos e idosos perguntando: Se você pudesse mudar apenas uma coisa do seu corpo, o que mudaria?

Comentários