Quem come purê de batata no cachorro-quente?

Sou paulista. Falo “bolacha”, “mano”, “meu”, “mina”, “busão”, “balada”, “se pá”, “cabuloso”, “padoca”, “larica”, ”tenso”. “Coxinha” pra galera engomadinha e/ou reacionária, “farol” para semáforo, […]

O dia em que o amor morreu

A sala cheia de evidências. Cacos de vidro no chão, papéis rasgados espalhados por cima dos móveis totalmente destruídos, a parede manchada de vermelho. […]

Uso do Por que

Por que esperamos tanto? Por que não vivemos o que desejamos? Por que esperamos as condições ideais? Por que não viver um novo amor? […]

Eu não estou diferente

Eu não estou diferente. Aliás, nunca estive tão inserta na normalidade quanto estou agora. Eu estava diferente quando olhava por longos minutos para a […]