Carta para quem amou em 2015

Este não foi um ano fácil, é verdade. Talvez porque tenha sido a própria contradição: demorou, ao mesmo tempo em que voou. E, já […]

Vamos nos amar loucamente?

Hoje acordei com vontade de amar loucamente. E confesso que nem consigo imaginar o quão anormal seja escrever isso. Até porque, quem em sã […]

Irmãos sempre e para sempre

Sabe, irmã, sempre fui da opinião de que nada traz mais intimidade do que dividir o mesmo teto. Sobretudo quando esse teto é o […]