Esta foto é sua?

Capitão Fantástico – um filme que você precisa assistir

Para mim, de longe, o melhor filme de 2016. Capitão Fantástico é daqueles filmes que te fazem querer largar emprego, trânsito, tecnologias e vender apartamento para comprar uma casinha afastada da cidade, com um belo jardim a frente e alguns metros quadrados de terra ao fundo para plantar sua própria comida. E ali, viver de forma mais natural possível, respeitando os ciclos da natureza.

Capitão Fantástico fala da criação, do jeito de levar a vida, de que crianças não são seres que não entendem a vida. Porque proteger tanto seu filho dos reais fatos cotidianos se um dia ele vai crescer e vai ter que encará-los? E uma das cenas que mais exemplificam isso é quando Ben explica a um de seus filhos pequenos o que é estupro. Falar abertamente com os filhos dá a eles a confiança de poderem compartilhar suas dúvidas e inquietações com seus pais.

No filme, vemos o quanto a criação pode tornar pessoas totalmente diferentes uma das outras. Vemos as crianças, criadas no meio da floresta, que sabem sobreviver apenas com uma faca, caçam sua própria comida, costuram suas roupas, praticam yoga, dividem tarefas domésticas e, mesmo não indo à escola, leem e sabem discutir temas como quântica. E, enquanto isso, seus primos que moram na cidade preferem ficar jogando videogame e, mesmo indo à escola, não sabem o que é a Declaração dos Direitos Humanos. A questão aqui não é dizer qual educação é melhor, mas sim que ela torna adultos completamente diferentes, com valores, ideais e filosofias de vida diferentes.

Porém há uma parte do filme que nos questiona sobre o que é certo ou não ensinar aos nossos filhos. Já que eles são seres que também podem pensar por si e que, nem sempre, o que os pais ensinam são o que eles querem para si. A tal parte é quando observamos a angústia de um pai que ao ver o sogro tirar os filhos de si, seus olhos se perdem no infinito, seu coração se despedaça e sua mente questiona a criação que deu a cada uma de suas amadas crianças.

Sim, pais sentem medo de educar seus filhos da forma errada. Ainda mais, quando se é mãe e pai pela primeira vez. Pais podem errar, eles não são serem divinos que estão sempre certos, mas fazem o melhor para que seus filhos sejam grandes pessoas. Grandes no sentido de terem caráter e serem pessoas do bem. Ben é um pai incomum para a nossa sociedade, é um pai que fala sobre a realidade sem florear, que é duro quando precisa, que chora com seus filhos, que os incentiva a serem pessoas sempre melhores, que respeita seus filhos, mas que se impõe quando precisa. E sim, ele também tem um medo enorme de estar fazendo tudo errado, mas a vida é isso, é viver com esse medo de estar fazendo tudo errado, mas com a certeza de estar no caminho certo.

E agora, fiquem com essa cena linda, que mostra como Ben e seus filhos lidam com esse momento da vida, que para muitos é algo extremamente triste, que é a morte:

E vocês o que mais gostaram no filme?

Comentários