Esta foto é sua?

Carta ao meu futuro marido

Futuro marido,

Você provavelmente está me esperando no altar. Eu sei disso porque há muitos anos pensei em escrever essa carta esperando que você pudesse lê-la exatamente no dia em que eu te oferecesse o meu sim. Ou talvez a gente só tenha decidido morar juntos, o que não faz tanta diferença. Se decidi te entregar essas palavras, é porque já tenho certeza que te escolhi para ser a pessoa com quem quero viver o resto da minha vida.

Não sei qual o seu nome, muito menos como você aparenta ser fisicamente. Não sei se você é alguém que conheci no barzinho ou se já te conhecia. Pode ser também, quem sabe, que seja algum ex-namorado que conseguiu me convencer a voltar. Quem ousaria duvidar do destino? Será que você sabe cozinhar a minha comida favorita? Espero sinceramente que você não tenha alergia ao pelo do meu cachorro. Ah, as minhas tatuagens não te incomodam, né?

É, no instante em que escrevo essa carta, eu não tenho a resposta para nenhuma dessas perguntas. Tudo que eu sei é que chegamos até aqui. E se esse dia chegou, é porque eu realmente devo amar você. E isso basta para te escrever uma carta.

Já agora, quero te pedir que nunca deixe de ser o meu melhor amigo. É que para mim nunca fez tanto sentido estar em um relacionamento sem que pudesse compartilhar tudo. Eu não quero uma amizade forçada. Quero a leveza diária que nos permita confiar até as partes não tão bonitas de nós. Quero conhecer os seus medos. Quero ser um motivo para o seu sorriso.

O que nos leva ao meu segundo pedido: vamos aproveitar a liberdade de uma vida a dois e continuar sorrindo. Seja qual for a tempestade, que a gente encontre o motivo para imprimir um sorriso no mundo. Que nenhum compromisso nos tire o gosto das nossas próprias escolhas. Que a vida de casados nos dê asas e não as pode.

Que você não se incomode com os livros que leio antes de dormir e eu prometo não encrencar com o seu futebol/cerveja. Que você não tome como pessoal os dias em que eu acordar de mau-humor (a essa altura você já deve saber que eu odeio conversar de manhã). Que eu releve as suas manias e a bagunça no seu lado do guarda-roupas. Que a busca pela riqueza ou beleza não nos impeça de enxergar o valor do nosso amor. Que tenhamos sempre um ao outro.

Outra coisa que não posso deixar de te pedir é que sempre abaixe a tampa do vaso. Parece bobo perto das coisas profundas que eu disse até aqui. Mas se estou pedindo, é porque isso realmente me incomoda. Você pode esquecer a toalha molhada na cama, deixar seu tênis jogado na sala ou odiar o meu gosto musical. Mas entenda que a tampa do vaso levantada realmente me tira do eixo.

Acho que até aqui é só isso. Sei que o tempo vai pedir muito mais de nós dois. Como eu disse, não tenho muitas certezas agora que sentei aqui para escrever essa carta. Mas posso garantir apenas uma coisa: mesmo sem te conhecer, eu já te amo com toda a minha alma e prometo fazê-lo muito feliz. Cada vez mais. Sempre mais.

Com amor,
sua futura mulher.

Comentários