Como a tecnologia acabou com o romantismo Esta foto é sua?

Como a tecnologia acabou com o romantismo

Como diria o Tio Ben, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. A tecnologia chegou, melhorou nossas vidas, facilitou os afazeres diários, nos trouxe aquele aparelhinho que faz um zumbido e espanta mosquito, mas ela também tem o seu preço. A tecnologia decretou o fim do romantismo em todo o mundo. 

Cena 01

Patrícia e Thomas estão andando no parque. Apaixonados, de mãos dadas, praticamente em uma cena de um filme do Woody Allen. De repente começa a chover e eles começam a correr, rindo, para alcançar a marquise mais próxima. De repente, se lembrando dos filmes que já havia visto e livros que havia lido com cenas parecidas com esta, Thomas para. Patrícia estranha e o puxa pela mão. Ele se mantém parado, com um sorriso bobo no rosto e um ar de triunfo. Ele a puxa, a abraça, a beija e começa a rodá-la, como em um clipe musical de comédia romântica. De repente, a trilha sonora para, Patrícia o afasta e procura abrigo em uma marquise próxima. De lá, ela grita para ele:

– Você é idiota? Eu tô com celular, Ipad, Ipod, minha Polaroid nova e dois pendrives na bolsa! Seu animal! E a minha escova progressiva? Eu gastei duzentos reais nessa escova e você fica querendo beijar na chuva que nem um imbecil e me fazer ficar com o cabelo do David Luiz? Besta!

Patrícia vai embora, deixando-o desolado e agora muito molhado Thomas fica sozinho no meio da rua.

Fim da cena 01.

**

Cena 02

Igor sai do elevador do prédio e entra em casa. Está tudo escuro. De repente, as luzes se acendem e sua namorada aparece, com seus amigos atrás, gritando:

– SURSPRESAAA!!

Igor fica meio sem graça, claramente fingindo estar surpreso. Até que sua namorada decide zombar dele.

– Arrá, te pegamos direitinho! Você nem desconfiou!

Calmo e vitorioso, Igor responde:

– Ô, e enganaram direitinho. Cinco de vocês deram check in no Foursquare aqui no prédio. O Facebook da Patty tava logado no meu celular e eu recebi notificação de vocês o dia inteiro. É meu aniversário e nenhum de vocês me deu parabéns ainda pelo Facebook e eu falei com o Sandrão e com a Paula no chat, e tava aparecendo lá: “Em Niterói”. Me enganaram direitinho…

Todos se entreolham, pasmos. Igor pega um salgadinho, um refrigerante e come, calmo.

Fim da cena 02

**

Cena 03

Ricardo acorda às oito da manhã e resolve enviar uma mensagem carinhosa para Jéssica, sua namorada.

– Bom dia, amorzinho! Feliz três meses e duas semanas de namoro!

*  silêncio *

– Amor, não tá aí?

– Tô.

– Que foi, amor? Acordei cedo pra te dar parabéns…

– Acordou cedo, é? Que milagre! Pra quem foi dormir tão tarde!

– Dormir tarde? Eu fui dormir na hora que me despedi de você, onze e pouco.

– Ah, é? Então como é que você estava online no Whatsapp às duas da manhã?

– Eu? Er, amor, deve ser bug! A gata deve ter pisado no celular!

– Ah, é? Então ela sambou no celular, porque você curtiu o post daquela vagabunda às duas e meia da manhã.

– Amor, o Facebook tá com a hora errada, eu…

– Eu nada, Ricardo! Eu nada! Tá mentindo por que? Hein?

– Amor, eu não tô mentindo, eu…

– Eu o que? Eu o que, Ricardo? Tava com quem? Com a piranha pra quem você deve ter dado as flores que você pediu indicação pra comprar no Twitter?

– Mas amor, você nem entra no meu Twitter.

– Entrei e dei o flagra, seu descarado! E vi também você pedindo, anteontem, indicação de um hotel bom em Iguaba. Vai levar a piranha pra lá e me dizer que tá dormindo? Vai?

– Bom, amor, eu vou ter que te contar a verdade.

– Conta, seu filho da puta, conta a verdade! Assume, seu salafrário!

– Então, eu tava pedindo indicação de hotel pra te levar pra lá esse fim de semana pra comemorar nossos três meses e duas semanas. As flores eram pra você, hoje, e devem estar chegando aí daqui a pouco. E eu tava online no Whatsapp pra pedir pro seu irmão tentar te tirar de casa hoje pra eu fazer uma surpresa pra você. Era isso. Satisfeita.

Jéssica fica muito sem graça, mas não perde o rebolado.

– E deu like no post da vagabunda de madrugada por quê???

Fim da cena 03

Comentários