Esta foto é sua?

Como o bullet journal pode melhorar a sua vida?

Bom, não deve ser surpresa para ninguém se eu disser aqui que durante muitos anos escrevi diários. Contava dos dias na escola, das paixões e escrevia textos que foram, sem eu saber, rascunhos para a minha vida de escritora.

Depois, aderi ao planner, mas tive certa dificuldade em utilizá-lo. Talvez, por ter optado pelo anual e ter ansiedade por vê-lo completo logo. Talvez, por querer dar a minha cara ao planner e não conseguir, por já ter o impresso de um jeito definido.

Então, recentemente, me perguntaram se eu faço bullet journal, porque como virginiana, tenho cara de quem faz. Respondi que não, mas que estava pensando em começar. Só que para isso eu o pesquisaria primeiro.

O Bullet Journal foi criado por Ryder Carrol e possui um objetivo simples, segundo o próprio inventor: “rastrear o passado, organizar o presente e se preparar para o futuro”. É uma mistura de agenda/calendário/diário, tudo em um lugar só.

Isso é o mais legal. Dá para personalizar, adaptar, mudar para como cada pessoa necessita. Se você deseja organizar a vida financeira, bem, seu bullet journal focará nisso (mesmo que possa conter outras coisas). Se você deseja se organizar melhor no trabalho, pronto, seu bullet journal dará o auxílio.

Serve para quem quer ser mais organizado também e não sabe como começar. Mais organizado com a vida, com os sentimentos, com as tarefas simples, que sempre acabam esquecidas ou adiadas.

Não vou dar dicas -ainda – de como fazer um bullet journal porque resolvi escrever esse texto antes de começar o meu. Mas há vários vídeos no youtube, inclusive, um pequeno do autor da ideia, que também possui um site oficial.

Os diários me ajudaram em momentos difíceis, eternizaram momentos felizes, guardaram minhas primeiras histórias. Eu acredito no poder de escrever à mão, de contar sobre o seu dia, seus planos, seus sonhos.

Um caderno já foi inspiração para música de Toquinho: “O que está escrito em mim comigo ficará guardado, se lhe dá prazer. A vida segue sempre em frente, o que se há de fazer. Só peço a você um favor, se puder, não me esqueça num canto qualquer”.

Agora, virou motivo para o meu texto e espero que sirva de auxílio para você, que assim como eu, resolveu começar um bullet journal.

Comentários