E se você não acreditasse em amor à primeira vista? Esta foto é sua?

E se você não acreditasse em amor à primeira vista?

E se você não acreditasse em amor à primeira vista? E se você não acreditasse em amor à primeira vista e se apaixonasse à primeira vista? E se você não só se apaixonasse à primeira vista como também não conseguisse disfarçar isso, e tivesse que tentar disfarçando toda a noite, fingindo que você não estava olhando pra ela o tempo todo; que você não queria falar com ela; que, quando falava, não queria parar; que, quando a via te olhando de soslaio, não queria olhar também; enfim, que não queria tirar a roupa dela, levar ela pra cima e passar a noite com ela e não sair do quarto nunca mais?

E se o objeto deste amor fosse uma pessoa aparentemente diametralmente oposta aos seus gostos e pela qual, normalmente, você jamais se atrairia? E se MESMO ASSIM você se apaixonasse louca e estupidamente por ela à primeira vista? E se, olhando mais de perto, ela mostrasse ser exatamente o oposto: uma reuniao de tudo o que você sempre quis, e dessa vez sem licença poética? E se ela fosse carinhosa, atenciosa, bonita, responsável, inteligente, engraçada, romântica, sensual, charmosa, simpática, não-ciumenta, meiga, doce e corajosa? E se, não bastasse ser tudo isso, ela também se apaixonasse por você à primeira vista?

E se a primeira vez que vocês se viram tivesse sido uma cena em câmera lenta, com “Wonderful Tonight” ao fundo? E se  o primeiro beijo de vocês fosse embalado por “Something”, e fosse no aeroporto, com um monte de gente entrando e saindo, com pressa, mas pra vocês esse beijo durasse semanas, meses, apenas ali, no aeroporto? E se, nao fosse tudo isso suficiente, você sentisse as pernas dela tremendo de nervoso ao te beijar e, após o beijo, ela desviasse o olhar, tímida, não acreditando no que acabara de acontecer? E se, durante a primeira noite de vocês, o tema fosse “Não se afasta de mim”, na voz de Celso Fonseca. Mais precisamente não durante a primeira noite, mas depois, quando ela, ainda dormindo, puxasse seu braço pra cima dela feito um coberto e te apertasse, como se não quisesse deixar você sair dali nunca mais?

E se ela, nas primeiras vinte e quatro horas junto com você, te tratasse como se você fosse o homem mais bonito, inteligente e elegante do planeta? E se ela cuidasse de você como se você fosse um gatinho perdido em uma rodovia no meio dos caminhões? E se ela te compreendesse como uma mãe que compreende o filho rebelde sem precisar que ele diga nada? E se ela, com uma coragem que você provavelmente não teria, se arriscasse a mudar de cidade, de estado, a deixar família, amigos e as duas gatas pra trás para ficar com você? E se ela, com uma semana que vocês deram o primeiro beijo, já pensasse em casar, ter filhos e envelhecer com você? Pior! E se ela não só pensasse tudo isso, mas também fizesse você pensar!

E se tudo isso fosse verdade? E se esse conto de fadas realmente tivesse acontecido? E se aconteceu, e eu estou escrevendo isso só pra poder, mais uma vez, me lembrar dela nos mínimos detalhes? E se, neste momento, ela estiver dizendo que me ama e que quer ficar comigo pra sempre? E se nós formos felizes para sempre, meu amor?

Comentários