Esta foto é sua?

Eu acho que você não merece

Pelo menos é o que parece.

É o que tem me mostrado todos os dias.Quando te chamo para conversar leio o seu “td e vc?” abreviado com um desdém que não me cabe no peito. A impressão que me dá é que você se sente fazendo um favor em me responder. O mesmo acontece quando emendo, logo nas primeiras palavras, algum convite para que façamos algo legal no próximo fim de semana. Te vejo fugir e, quando é pior, te vejo mentir para mim. “É que eu já tenho tal coisa marcada”, “vamos combinar no próximo sem falta”, “poxa, mas assim de última hora?”

O problema é que demora um pouco para que as fichas caiam porque a única coisa que segura essas fichas é o sentimento que guardamos dentro da gente, aquele que só a gente entende. Demora para começarmos a aceitar que as coisas não vão acontecer como gostaríamos. E eu demorei para perceber que minha dedicação para você não seria o bastante para te ter.

É por isso que eu acho que você não merece o que sinto. E eu não quero te culpar nem te dar um fardo pesado demais para suportar, eu entendo você, entendo a mim, mas trocaria tudo para entender melhor o que sinto. Quer dizer, eu até entendo o que é, só não entendo por quem é – como se entender resolvesse.

Nessa noite meu desejo seria dormir e acordar sem a sua visita na minha cabeça só pra poder tocar a vida mais rápido sem a cicatriz de uma sensação não correspondida. Explico: lembra que no começo nos falávamos por horas? Então, naquele momento nasceu em mim essa sensação de que talvez seria você quem poderia acalmar minha cabeça e levar paz para o meu dia.

Eu alimentei uma sensação esperando que se tornasse uma verdade que acabou sendo só uma desilusão. Mas está tudo bem, eu já estive pior.

Percebendo tudo isso agora eu mal tenho tempo de sofrer por você. Acho que meu coração mandou um aviso do tipo: “Tem certeza que quer continuar?” E aí eu respirei mais vezes do que fazia quando só pensava em você. Parece que é meio descolado sair falando por aí como somos “impulsivos”, como que “fazemos primeiro, depois pensamos”, sem perceber quando é importante parar e pensar se faz sentido ou não continuar. Foi aí que eu comecei a me questionar sobre o seu papel na minha vida. Pouco a pouco me vi te dando uma prioridade que eu não tinha para você, me vi te colocando num patamar que nem eu mesmo poderia alcançar e, em todo esse tempo, estive cego para avaliar o modo que eu agia.

É que eu gosto de você e vou continuar gostando, o que mudou foi meu jeito de te gostar. Por isso que digo que acho que você não merece o que sinto. Acho que isso que sinto é algo grande demais para você. E não que eu esteja te subestimando, eu só estou entendendo o quanto cansa remar num mar sozinho. O mar é o que eu sinto.

Foi você que me deu os sinais que eu recusava aceitar. Todas as suas ignoradas, cada um dos seus ‘compromissos de última hora’, todas as suas prioridades. Tudo o que me colocava atrás do todo para você foi o que me fez perceber que você não merece o que eu sinto. E está tudo bem assim. Você seguindo e eu também, só deixando de te chamar para conversar e perguntar como foi o seu dia.

Comentários