Esta foto é sua?

Eu não sou mais sua

Então, cara, sobre a sua mensagem de ontem, eu queria dizer que não é da sua conta. Isso porque eu tô sendo educada. Eu poderia muito bem te mandar à merda, te mandar para aquele lugar ou, simplesmente, ignorar. Minhas amigas dizem que a indiferença dói mais, mas eu ainda não sou tão evoluída assim. Estou melhor, claro. Sem você eu só melhorei.

De qualquer forma e de qualquer jeito, só queria deixar bem claro o que eu sinto. E, se eu ainda sinto as besteiras que você faz, é porque me machucou demais como tudo aconteceu. Eu não queria guardar ressentimentos, mas é que você surge para me fazer sentir tudo isso de novo. Sabe essa raiva que brota em mim só de pensar no que você me fez? Então, foi essa sua mensagem que reavivou a memória.

Eu estou solteira. Não sei se você se recorda, mas há uns meses foi você quem disse que precisava de um tempo. Que me procurou com os olhos cheios de lágrimas e me disse “eu não sei se é a coisa mais certa que eu vou fazer, mas eu preciso seguir sozinho”. Ok, eu disse. Você quer? Vai. Não ia te segurar. Quem sou eu para não aceitar a opinião de alguém que eu amei tanto.

Aí, você me largou. Foi bom porque eu parei de sofrer das dúvidas, com as brigas, com as conversas que você mantinha com outras meninas e dizia que eram só amigas. Elas que te consolassem, né? Eu tive muita ajuda. Deus sabe o valor das amizades na nossa vida. Pude contar com pessoas que entendiam a sua posição, mas que não queriam me ver mal.

Depois desse tempo todo, seria natural que eu já estivesse com o meu caminho seguro, né? Então, foi isso que eu fiz. Segui alegre-contente-e-feliz, como naquelas músicas em que a pessoa não se preocupa em dar a volta por cima nem se vingar. Eu só queria voltar a ser feliz. E estou sendo. Pode ter certeza que essa sua repentina aparição me incomoda, mas não tira o meu sorriso.

Não importa com quem eu esteja, eu estou solteira. Acho bom terminar assim. Porque eu posso ser de quem eu quiser, posso dormir com quem eu quiser, posso dar moral pra quem eu quiser, posso beijar quem estiver afim de me beijar, posso, inclusive, ficar sozinha. Só tem uma coisa que eu não sou mais: sua. Porque eu era toda sua, mas você não quis mais.

Você que não me quis mais.
E eu não te quero mais também.

Comentários