Esta foto é sua?

Eu queria desconhecer você

Cheguei em casa com o misto de frustração, ódio e vontade de te dar um murro na cara ainda martelando no meu coração. Joguei minhas coisas no chão mesmo e me deixei cair no sofá, sem conseguir acreditar que você tinha sido capaz de me decepcionar tanto. Parece que é uma regra: são as pessoas em quem mais se deposita confiança que mais nos decepcionam.

Tive vontade de te desconhecer.

Tive aquele pensamento maluco passando pela minha cabeça e ignorando todas as coisas boas que você já tinha feito pra mim. Eu queria conseguir apagar todas as memórias relacionadas a você, como naquele filme, sabe? Ficção científica demais pro amor, eu sei, mas foi esse o exato sentimento que ficou grudado em mim depois de descobrir a sua traição.

Me dei toda. Eu me entreguei de um jeito que essas pessoas sempre pregam por aí: de peito aberto e sincero. Não nego tudo de bom que vivi, mas se você me fez de trouxa por tanto tempo, como conseguir seguir? Como olhar nós dois refletidos no espelho e poder enxergar um casal sem erros e feliz? Desconfio que o meu erro foi você, então.

Posso estar de cabeça quente e dizendo alguma bobagem, mas aprendi que essa hora da raiva serve para conhecermos um lado diferente de nós. Um lado impulsivo e impetuoso capaz de fazer aquilo que não tínhamos coragem e reprimíamos. Capaz de fazer algumas merdas, claro, mas que num caso desses me fez te escrever:

– Não me procura mais.

Vai doer, certamente, mas eu prefiro te expulsar de vez do que continuar sendo aquele tipo de pessoa que se dá por inteiro e recebe apenas ingratidão de volta. Com o coração amarrotado depois de você muito brincar, eu precisava de uma lavagem na alma, mas quem dera que fosse cerebral – pra te apagar; te desconhecer. Não posso.

Se é inevitável, então, ter que levar essa decepção comigo pelo resto dos meus dias, corto o mal pela raiz e sigo sozinha. Pode ficar com suas historinhas por aí. Eu vou me refazer e não vou deixar de acreditar no amor. E não adianta você vir aqui desperdiçar seu português pedindo desculpas e achando que eu vou te aceitar. Não pense que eu voltaria. E, se pensar, vou ter certeza.

Certeza de que você nunca me conheceu de verdade.

Comentários