Falta muito pra você chegar?

Falta muito pra você chegar?

E agora?

E agora?

E agora, hein?

Diga que não, por favor. Diga que já está quase aqui, ao alcance dos meus pezinhos gelados e das minhas mãos que adoram andar por aí agarradas às suas.

Afirme: “Amor, já estou no mesmo fuso horário que você, pronto pra perder a noção das horas enquanto me acho em suas gargalhadas deliciosas, preparado pra fazer com que você queira se internar, sem prazo definido, no aconchego do meu colo!”

Declare, pra me matar de euforia, que o seu avião já está prestes a pousar, que o piloto já informou como está o céu em SP e que você, assim como eu, já não vê a hora de se acabar de tanto abraçar, tocar, beijar, lamber, chupar, morder, trepar, “cafunezar”… Enfim, tudo isso junto e misturado, daquele jeitinho que só nós sabemos fazer.

Fale que a saudade – aquela que não parou de crescer desde o nebuloso dia em que você decolou e que agora está comprimindo meu coração – está com os dias contados, pronta para ser baleada pelas tantas bitocas carinhosas e desenfreadas que dará – sem medo da câimbra nos beiços e da reação dos insensíveis que a elas assistirão – sobre meus olhos, pontinha do nariz, pescoço, testa, orelha, nuca…

E aí, já chegou?

E agora?

E agora?

E AGORA?

Diga que sim, por favor.

Diga que resolveu voltar mais cedo porque seu inglês já está bem melhor do que o inglês do Obama. Ou por causa do aumento do dólar, sei lá. Mas diga que já está voltando, meu bem. Ou volte sem dizer nada, de surpresa, pra impregnar, mais uma vez, seu cheiro em mim, neste corpo que ama se entregar ao seu, nesta pele que fica áspera quando pensa na sua.

Porque já lavei a louça, arrumei a porta do box, descongelei a geladeira, limpei o computador, comprei duas blusas por impulso, tentei me concentrar em algo na TV, reli – sem entender nada – mais de dez vezes o mesmo parágrafo de um livro idiota, comi – feito esganada e em menos de cinco minutos – uma barra de chocolate, passei uma camisa e… NADA DESSE VAZIO PASSAR!

Por que você não chega logo, porra? Por que não aparece pra jurar que não ficará mais tanto tempo longe de mim e que, se depender de você, nunca mais me deixará sem saber quando chegará? Por que não vem já pra baixo do meu edredom, pra assistirmos embolados a todas as séries, filmes e barulhos urbanos da galáxia? Por que não está aqui para me pedir – com cara de labrador de dengoso – massagem no pé, um café bem forte e pra ter fé naquilo que diz? Por que ainda não está aqui pra me pegar pelos cabelos e sussurrar, ao pé do meu ouvido, que adora me ver gemer? Posso saber? Por quê?

A verdade é que, sem você, minutos se transformam em séculos, músicas viram pontadas no peito e o som de uma mensagem recebida se torna, imediatamente, esperança de ler um “Tô voltando, amor!”

Aliás, já tá voltando, amor? E agora?

Comentar sobre Falta muito pra você chegar?

34 comentários abaixo sobre Falta muito pra você chegar?

  • Pamela Rodrigues disse:

    ♥♥

  • Hugo Nunes disse:

    Mais um excelente texto, Coiro!

  • Aryane Rodrigues disse:

    Descrevendo a minha saudade nessas linhas <3 #textodeliciadeleresentir

  • Lívia Senra disse:

    Coiro sempre me entendendo como ninguem

  • Dani disse:

    posso saber? por quê?

  • Luana Dantas disse:

    ô saudadeee …. *–* :/ Posso saber? Por quê?

  • Zaysis Cândido disse:

    Coiro >3

  • Emily Nunes disse:

    Mt bom

  • Taís Andrade disse:

    Aaaahhh qnta paixão!!

  • Wanessa Souza disse:

    A arte de ler seus textos e se emocionar, o coração aperta tanto que escorre pelos olhos.

  • Fernanda Costa disse:

    Eita, Coiro… Deste jeito, vou ter que arrumar um namorado urgente!!! Vc e seus textos, que maltratam meu pobre coração solitário… :( Mas, amoooooooooooo ler seus textos! hahahah

  • Thaty Fernandes disse:

    A verdade é que, sem você, minutos se transformam em séculos, músicas viram pontadas no peito e o som de uma mensagem recebida se torna, imediatamente, esperança de ler um “Tô chegando, amor!” To chegando!!

  • Anna Beatriz Ferreira disse:

    Que isso, Coiro? Escrever um texto desses no dia que eu compro minha passagem pra o Brasil é sacanagem haha

  • Letícia Gama disse:

    Coiro, coiro, assim fica difícil ver um post seu e não curtir. Que texto hein! ♥

  • Fabíola Souza ADM RAPUC disse:

    Mas, gente como assim??? Como podes ser capaz de me decifrar tão bem? Falar de mim tão bem? Sem sequer me conhecer…? Eu hein… Te amo Coiro! Tu me representas!!! <3

  • Érica Lopes disse:

    Magnífico Coiro, promete nunca para de escrever e continuar com me encantando assim? Já está escrevendo de novo? E agora? Hein? :3

  • Érica Lopes disse:

    Magnífico Coiro, promete nunca para de escrever e continuar me encantando assim? Já está escrevendo de novo? E agora? Hein? :3

  • Nicole Dias disse:

    “Eu adoro o Coiro”! É só o que penso quando leio teus textos (de todos os sites – pq saio te catando).. Depois de tanto tempo, já era hora de saberes. É isso: tu és O cara das palavras!

  • Neyane Gonçalves disse:

    Nossa! Não me matar, não!

  • Emilly Buscaroli disse:

    Esse Coiro é meu amor platônico gente sério mesmo

  • Nathália Oliveira disse:

    Que texto lindo! É a descrição da minha vida neste exato momento. <3

  • Danielle Ozório disse:

    Que saudade amorr ;(

  • Mille Oliveira disse:

    Nunca pare de escrever, prometa.

  • Tedesco Anna disse:

    Alguém mais sofre sobre querer mandar TODOS os textos daqui para a pessoa amada??????? Ou só eu????? Sério, foda hahahah </3
    Coiro, você sempre mestre com as palavras!

  • Tedesco Anna disse:

    Alguém mais sofre sobre querer mandar TODOS os textos daqui para a pessoa amada??????? Ou só eu????? Sério, foda hahahah

    Coiro, você sempre mestre com as palavras!

  • Lidiane Nascimento disse:

    Aimmm Coiro, Coiro… Sabe que não canso de dizer o quanto tuas palavras me enchem de tudo quanto é sentimento… Hahaha.. Vou da fúria ao tesão… Que showw.. Esse texto tem tudo a ver comigo hoje.. Inclusive, acabei de perguntar… Por que você não chega logo, porra?

  • Rach Rach disse:

    Vc me imprime

  • Tatiani Carolina Monzani disse:

    Como vc consegue fazer um texto mais lindo que o outro? E diz aí, onde cabe tanto amor e quem é essa sortuda do século??? PQP. Só isso sobre o texto.

  • Alana Pichineli de Oliveira disse:

    Que texto maravilhoso!!

  • natassia disse:

    Quisera eu ser tão boa com as palavras.. que dom! Vivi essa agonia por um ano, um ano em intercambio, um ano sem meu amor… mas voltei e nos matamos de chamego de abraços e apertos <3 .. quase 9 anos de relacionamento, que são quase tão deliciosos quanto seus textos : )

  • Steffani Marques disse:

    Amei seu texto! Mesmo você se referindo a distância pelo que entendi, eu estou passando por isso, mas sem a parte da distância. A dor de querer estar perto, mas não poder por conta das dores que um causou ao outro, mas que apesar de tudo o amor ainda existe. Pela minha parte é, sempre foi, foi meio um desabafo, entretanto eu sei que você já falou que o amor não sabe esperar, mas gostaria saber da sua opniao, se o amor é algo que mesmo um relacionamento de tantos anos termine por conta da imaturidade principalmente, ele tem possibilidade de voltar? Voltar mais maduro, onde os dois vão poder olhar um pro outro e dizer: agora sim eu estou preparado pra viver ainda mais esse amor que sempre esteve aqui. Seria bom saber sua opniao! Bjao.

  • Arrepio de Vento Arrepio disse:

    Coiro traduzindo minha ansiedade em um texto…falta muito pra eu poder me enroscar e me perder naquele peito, naquela pele?!

  • Camila Costa Bonfim disse:

    Esse me desmontou

  • Hulliana Schiestl disse:

    Coiro <3