Esta foto é sua?

Ganhando um presente do cupido

Marcos dormia no sofá quando tudo aconteceu. Na verdade ele estava dormindo antes, quando aconteceu realmente, ele tinha acabado de acordar. Estava vendo TV quando cochilou e, ao acordar, se deparou com um sujeito bem vestido, de terno e gravata, sentado à mesa do corredor. Seria só um ladrão ou uma alucinação normal, se o sujeito não tivesse um par de asas saindo das suas costas. Marcos se assustou e, antes que o sujeito pudesse vê-lo, alcançou uma enorme chave de fenda na gaveta e bradou, em um tom entre o corajoso e o se cagando de medo.

Quem é você? Como você entrou aqui? – Gritou Marcos, brandindo a chave de fenda como se fosse uma espada.

O sujeito de asas analisou Marcos de cima à baixo, olhou para a chave de fenda e se pôs de pé.

– Olha só, Marcos. Você não vai acreditar. Vai duvidar, vai querer que eu prove, vai surtar, mas eu vou direto ao ponto. Eu sou o cupido.

Marcos não sabia o que pensar, e ficou por quase um minuto só olhando para o sujeito de asas, sem falar nada. Depois, em um estalo, percebeu do que se tratava.

– Puta que pariu, quase! Quase que eu caí nessa. Quem te mandou fazer essa pegadinha? A Rachel? Ou a Ju? Se não foi uma delas só pode ter sido o Arnaldinho.

– Não foi ninguém, não é pegadinha e eu tô com pouco tempo pra explicar muita coisa, mas vamos lá: eu tô aqui pra te ajudar a encontrar a sua alma gêmea.

– Tu vai insistir na mentira? Arrumaram um ator bom, hein?

O Cupido anda até Marcos, se vira de costas, tira o paletó e abre a blusa.

– Essas asas parecem uma fantasia? Parecem falsas?

Marcos puxou algumas penas, com cuidado. Eram de verdade. Ele estava boquiaberto.

– Bom, agora que você já sabe que eu sou de verdade, vamos lá, anda que eu tenho mais o que fazer.

– Mas é impossível você ser um anjo, essas asinhas aí não sustentam o seu peso. Você teria que ter asas de mais de dois metros de envergadura pra poder voar. É contra as leis da física!

– Você agora vai querer me dar aula de física? Então faz o seguinte, eu vou embora e você me manda a apostila pelo correio porque eu tenho mais o que fazer.

– Não, pera aí! É… Que… Pera. Então você tá aqui pra me ajudar a encontrar a minha alma gêmea mesmo?

– Exatamente, como eu já disse antes. E como eu também já disse antes, você podia adiantar as coisas porque eu tô meio atrasado.

– Você sai por aí ajudando as pessoas a encontrarem a alma gêmea?

– Não, eu não sou o Papai Noel do amor. Eu sou um anjo, e a minha função é fazer as pessoas se apaixonarem, não ajuda-las a encontrarem ninguém.

– Mas então por que você tá fazendo isso comigo?

– Pra limpar a minha barra com o chefe. Eu já fiz você se apaixonar doze vezes em trinta e três anos. Nenhum namoro seu durou mais de um ano. A chefia tá me cobrando, tão achando que eu fui relapso, que eu não me esforcei. Então agora eu quero limpar a minha barra e resolver isso logo. Vamos lá, quem você quer que se apaixone por você? Aproveita, eu nunca dei essa chance pra ninguém.

– Ai, sei lá, pô, assim, de surpresa, eu nunca tinha pensado nisso.

– Marcos, você nunca fica dois meses solteiro. Duvido que você já não tenha uma lista de mulheres que você namoraria.

– Tenho. E com uma tabela de características e divididas por notas de zero a cem. Mas o que você está me oferecendo é sensacional! Eu não posso gastar essa chance com uma pessoa normal, que eu poderia namorar sem a sua ajuda.

– Ok, antes que você comece: não pode ser celebridade nem mulher comprometida.

– Merda! Nem celebridade solteira?

– Não.

– Hmmm… Já sei! Eu falo as características que eu quero e você me mostra umas opções.

– Porra, tá achando que eu sou o que, vendedor de cortina?

– Bom, é a sua carreira de anjo que está em perigo, se eu fosse você eu aceitaria a minha sugestão.

– Anda logo então.

– Anota aí: bonita, gostosa, inteligente, bem humorada, fiel, engraçada, charmosa…

– Gostosa Panicat ou gostosa natural?

– Natural.

– Engraçada humorista?

– Não!

– Ok… Continua.

– Que goste de Beatles, blues, Bossa Nova. Que prefira o Chico ao Caetano, que goste de ficar em casa vendo filme…

– Que tipo de filme?

– Comédia romântica, filme de terror e os filmes de super herói.

– Ok…

– Que não seja ciumenta e que seja carinhosa, romântica, safada na medida certa, inteligente, que goste de ler e de teatro…

– Olha só, isso não é uma lista de compras não. Vamos com calma, até porque, o que uma mulher perfeita dessas ia querer com você?

– Com a sua ajuda, ela vai se apaixonar por mim.

– Mas você podia ser mais realista, desse jeito não vai sobrar ninguém.

– Calma, tem mais: eu prefiro morena, não muito alta, magra, que não coma só salada e que ache que tamanho não é documento.

O anjo arregala os olhos.

– Não, eu não tenho esse problema não, é porque se ela não liga eu me sobressaio, já que o meu tem um tamanho médio.

– Aham…

– Mas e aí, quais as minhas opções?

– Olha, Marcos, você deu sorte. Na cidade inteira só tem três mulheres assim.

– Opa, onde? Mostra foto no Face aí.

– Calma. Você vai ter que escolher com calma. Uma delas adora Los Hermanos, a outra torce pro Flamengo e…

– Porra! – Interrompe Marcos. – Calma, calma. Mas não tem problema, ninguém é perfeito. Eu aceito elas assim mesmo, todo mundo tem defeitos. Não vou abrir mão das outras qualidades por causa disso. Mas e a terceira?

– A terceira é fã do Felipe Neto.

– Ok, tira o “gostosa”, o “bonita” e o “inteligente”. Se ficar muito difícil pode tirar o “fiel” também. Defeito tem limite.

Comentários