Heróis: Eu, você e nós todos somos Esta foto é sua?

Heróis: Eu, você e nós todos somos

Ás vezes me pego pensando na imensidão e na dádiva que é a vida, essa jornada de nos fazer crescer todo dia quando o sol nasce dando um tom degradê nos céus logo de manhã cedo. Nem sempre, claro, as coisas são fáceis e, em minha opinião, estes momentos difíceis são de aprendizado. Mas, apesar de achar que não, sabia que todos nós temos um cargo de herói?

Calma, não vou falar aqui que é pra você sair na rua e tentar salvar o mundo, pelo contrário, algumas ações consigo mesmo já são um ótimo início. Quando falo o termo ‘herói’ ali em cima, me refiro ao que você pode realizar no seu dia a dia, seja oferecendo um sorriso, um aperto de mão, um abraço ou aquela mensagem, aparentemente, boba através do WhatsApp ou levando o bem de maneira pura.

Quando falo que eu, você e todos nós somos heróis, quero dizer que você pode sim mudar a vida de outra pessoa, você é capaz disso. Muito estranho?

Confira estes dois vídeos e entenderá o que quero dizer:

Me responde: Você se sentiu realmente humano olhando estas cenas?

Vou compartilhar algo pessoal: ‘No início deste ano aconteceu uma coisa que mexeu muito comigo. Era noite de uma segunda-feira, estava eu voltando do trabalho com uma carona que me deixou na avenida principal do meu bairro. Em seguida, começou caiu uma chuva e na minha frente um buraco enorme começava a se camuflar com a água cada vez mais forte que passava pela avenida. Fui olhando aquilo e aos poucos fui dando conta que alguns carros, inevitavelmente, poderiam cair ali, e sim, alguns caíram.
Dentre eles um que ficou preso, e dentro tinham duas garotas que ficaram desesperadas imediatamente.

Peguei e olhei pra mim mesmo, coloquei minha mochila em um canto e de baixo a chuva forte fui lá fazer alguma coisa. Para a sorte ou sei lá o que, dois motoqueiros pararam e me ajudaram. Nos colocamos como contrapeso na parte do carro que, simplesmente, ganhou o ar. Conseguimos tirar o carro, elas foram pra casa e eu fiquei lá que nem um louco sinalizando pros carros desviarem daquela região.

E eu, como me senti depois disso? Cheguei em casa completamente molhado.
Sei lá, é bom saber que lá dentro da gente repousa algo bom e que pode ser compartilhado nesse mundo louco com pessoas cada vez mais loucas. Sim, o amor é o melhor sentimento do mundo, e eu me senti extremamente bem depois de ter feito essa boa aleatória ação, mesmo que sem entender a princípio. ’.

Nós temos sim, a capacidade de fazer o bem, fazer algo de bom sem receber ‘nada’ em troca. Como mostrado no vídeo, seja salvar uma mulher de um ataque de um homem, socorrendo uma pessoa que caiu nos trilhos, evitando que um trem bata em um carro, salvando um rapaz que se engasgou com a comida, alguém que quer abdicar da vida, uma criança que iria atravessar a rua só, numa força coletiva pra ajudar uma pessoa em um acidente, uma senhora sofrendo um infarto, ou uma criança que está desacordada. Somos heróis, quando simplesmente levamos o bem, levamos amor, ajudando, enxergando nossa essência. Porque no fim das contas, pra você fazer o bem ou o certo, basta você apenas querer.

E pra finalizar este texto, lhes questiono: Quantas vezes você se sentiu realmente bem ao fazer uma boa ação? Quão gratificante você se sentiu?

Comentários