Ladrão que rouba ladrão... Esta foto é sua?

Ladrão que rouba ladrão…

Ricardo está na sua mesa, trabalhando, quando sua mulher, Dora, entra esbaforida na sala, com Lurdes – secretaria de Ricardo – no seu encalço, tentando impedi-la.

Lurdes – Seu Ricardo, eu falei pra ela que o senhor tava ocupado, mas ela saiu entrando direto!

Dora – Cala a boca que é com ele que eu quero falar.

Ricardo – Queísso, Dora? Tá maluca?

Dora – Maluca? Maluca? Tô, tô maluca de não ter percebido que você tinha uma amante.

Abalado, Ricardo se levanta de sua cadeira e tenta se defender.

Ricardo – Amor, do que você tá falando? Que amante?

Lurdes vai ficando nervosa, tentando esconder a ansiedade.

Dora – Não se faz de bobo, Ricardo! Eu sei que você tá de casinho com essa piranha aí, essa vagabundinha barata que só quer te explorar! – Dora faz um gesto vago ao falar “essa piranha aí”, apontando para a janela. Lurdes, que estava de olhos fechados, tentando esconder seu nervosismo, explode, achando que Dora havia apontado para ela.

Lurdes – Piranha não! Eu não tô explorando ninguém não senhora, a gente se ama e só estávamos esperando ele se separar de você pra casar!

Ricardo leva as mãos ao rosto, em um profundo desespero. Dora está estupefata, de olhos arregalados.

Dora – Pera aí, deixa eu entender. Eu tava falando da piranha da Carlinha, do salão que você faz a barba… Mas então quer dizer que, não satisfeito em ter uma amante, você tem duas, Ricardo??

Lurdes – Carlinha? Quem é Carlinha, Ricardo? Você tem outra??

Dora – Queridinha, você quer dizer “outra outra”. Porque a primeira “outra” é você.

Lurdes – Eu não sou outra nem amante, eu sou namorada.

Dora – Por favor, garota, quem tem namorada é homem solteiro. Você é amante, se conforme!

Lurdes – Ricardo, se explica! Que história é essa?

Dora – Ricardo, se explica PARA MIM! Você não deve satisfação a uma amante, mas a mim, sim!

Ricardo – Amor, calma. Olha só, a Carlinha não foi nada, eu tava bêbado, levei ela em casa, papo vai, papo vem, rolou.

Dora – Rolou? Rolou durante um ano, seu filho da puta?

Lurdes – UM ANO, RICARDO? Você tá com essa vagabunda há um ano? É quase metade do tempo que nós estamos juntos!

Dora – Mas isso só melhora, agora descubro que você tinha uma amante há um ano, outra há dois anos.

Lurdes – Eu não sou amante!

Dora – Cala a boca, garota. E você, Ricardo, não precisa explicar mais nada não.

Lurdes – Mas que filho da puta! Me enganando esse tempo todo!

Ricardo – Gente, olha só, vamos nos acalmar e…

Lurdes – Acalmar? Então vê se isso te acalma: eu tô dando pro Mauro da produção há mais de seis meses!

Dora solta uma gargalhada, mas um pouco nervosa. Ricardo fica fulo e pega o telefone.

Ricardo – Dona Célia? Manda o Mauro vir aqui urgente, pra ontem!

Dora – Pera aí, você agora vai tirar satisfação com um cara porque ele tá comendo a sua amante??

Lurdes – Eu não sou amante. E ele não tá “me comendo”. A gente vai casar.

Ricardo – Porra, vai casar com ele também? Há cinco minutos você ia casar comigo!

Dora – Você já é casado, seu cafajeste!

Lurdes – Ia casar com ele sim! Ele já deu entrada no divórcio, e você aí, enrolando. Tá pensando que eu não sei que você e a Dora iam comemorar quinze anos de casamento nas Bahamas, é?

Dora (já sofrendo menos ao ver o sofrimento de Ricardo) – Eu, Bahamas? Eu não ando de avião, querida. Deve ser pra comemorar um ano com a outra outra lá.

Nisso, Mauro entra na sala. Ao ver Dora e Lurdes, ele para, atônito. Ricardo vai até ele e esbraveja, com o dedo em riste. Dora está nitidamente nervosa, mais que Lurdes, que exibe um semblante de vingança.

Ricardo – Como é que você faz isso comigo, seu filho da puta? Ter um caso com ela debaixo do meu nariz!

Mauro (nervoso, falando rápido e sem pensar muito) – Rico, desculpa, cara, a gente ia te contar. Só estávamos esperando vocês se divorciarem.

Ricardo – Vocês quem?

Mauro – Você e a Dora.

Ricardo – Tá de sacanagem? Além de estar comendo a Lurdes, você tá tendo um caso com a Dora???

Lurdes – Você tá comendo essa baranga???

Dora – Cala a boca, barbie defeituosa, você é a mais errada aqui! Mas Rico, olha…

Ricardo – CALA A BOCA, DORA!

Lurdes – Mau, a gente não ia casar?

Dora – CALA A BOCA, PIRANHA!

Mauro (tentando disfarçar) – Mas Ricardo, você não tem nada com a Lurdes, por que isso seria problema?

Ricardo – A Dora já sabe, não precisa disfarçar. Que filho da puta! E você, Dora, entra aqui cheia de moral e tá dando pro meu produtor??

Dora – Eu já sabia que você tinha uma amante. O Mauro confirmou e eu resolvi me vingar.

Ricardo – Além de tudo é cagoete. Mas você é um grandessíssimo filho da puta, Mauro!

Lurdes – Mas o senhor ainda tem que me explicar esse casinho com essa Carlinha!

Ricardo – Eu não tenho que explicar é porra nenhuma pra ninguém, vai todo mundo pra puta que pariu! Essa porra tá pior que peça do Nelson Rodrigues! Sai todo mundo da minha sala, some todo mundo.

Dora – Mas a gente vai ter uma conversinha muito séria quando o senhor chegar em casa.

Ricardo – Ah, se vamos! Fora, todo mundo fora! Aliás, todo mundo não, você fica, seu traíra! – Diz, apontando para Mauro.

Dora sai pisando forte. Lurdes sai, fingindo não se importar. Mauro fica, nervoso. Quando as duas saem, Ricardo vai até a porta e a tranca. Ele espera alguns minutos e se aproxima de Mauro.

Ricardo – Será que elas desconfiaram da gente?

Mauro – Sei lá, mas acho que não, né, senão elas iam ter jogado tudo na sua cara. Mas e agora?

Ricardo – Vamos fugir! Vamos pegar o dinheiro do filme e fugir pra sempre, ninguém vai achar a gente!

Mauro – Rico, a Lurdes já já arruma outro otário pra bancar ela, mas a Dora é perigosa, ela é tinhosa. Ela vai atrás da gente até o inferno.

Ricardo – Vamos fugir pra Austrália. Ela não anda de avião.

Comentários