Esta foto é sua?

“Largado às traças”

Num bar, um homem bebe. O som ambiente desfila uma “música de corno” atrás da outra. O desespero só aumenta.

Até que se inicia o inusitado diálogo a seguir:

“Eu queria muito que você parasse de atualizar o Instagram pra ver se alguém comentou a foto dela. Como assim “de quem”? Da tua ex. Eu tô vendo você fazer isso toda hora. Tá esperando ver o quê? Se algum amigo teu tá dando em cima dela ou se algum cara que você suspeitava finalmente vai dar as caras? PARA QUÊ ISSO, HOMEM DE DEUS? Pra se machucar?

Já sei! Pra sair na porrada por whastapp e jogar na cara dela que ela nem esperou você se recompor e já está se exibindo com outras pessoas para o Mundo inteiro ver, né? Típico! E, claro, você vai fazer o papel do trouxa que levou uma volta da menina e que agora não quer deixá-la seguir a vida em paz, não é? Na sua cabeça ela talvez não mereça seguir assim tão fácil. Não é?

Entende de uma vez que você é só uma parte de uma relação que não deu certo por diversos motivos e que, depois de uma conversa, um tempo e uma tentativa de volta (ufa!), decidiu terminar de vez porque vocês dois viram que era melhor cada um seguir seu caminho do que continuar se machucando. Eu ouvi você falando isso. Eu vi ela chorando te ouvindo dizer isso. Precisa voltar pra casinha e ver que não é nenhum absurdo terminar. Ainda mais como vocês dois estavam.

Até que ponto vale empurrar algo com a barriga só porque é cômodo?

As pessoas tem criado esse hábito de preferirem ver a cabeça de quem passou por suas vidas enfiadas em estacas ou empalhadas na parede do que simplesmente aprender com os erros e viver coisas novas. Eu sei do que tô falando. Ou você acha que é o primeiro a agir assim, a pedir conselho, a ficar choroso? Você se acha tão especial assim mesmo?

Olha pra você! Para! Não vira esse copo. EU ESTOU FALANDO COM VOCÊ! Me ignorar e beber mais rápido não vai ajudar muito. Talvez a dormir mais rápido, não a esquecer. Não, você não vai pedir pro garçom ligar pra ela. O bar inteiro tá te olhando atravessado desde que você mandou aquele áudio gritando, idiota. Sim, eu posso te chamar do que quiser porque estou tendo que aturar teus lamentos, tua cara de choro, teu arrependimentos.

Para de atualizar esse Instagram… Ela não vai colocar mais stories. Como eu sei? Não sei, tô só tentando te convencer a não se machucar. Essa autoflagelação é de graça ou paga couvert? Tira a mão de mim. Eu sou a única garrafa que você pediu hoje. Sim, não tem mais outra porra nenhuma! Ou você não consegue ver o ponto absurdo que chegou ao começar a conversar com a garrafa de vodka?

Não consegue por sinal.

Queria te prometer algo de bom hoje, mas só posso abrir a porta pra você beber e esquecer.
E ainda bem que você vai voltar de uber. E ainda bem que amanhã eu não vou estar perto pra te ver ainda pior. De ressaca. Corporal e moral. Vai, último gole. Vai, última tentativa de ver alguma atualização.

Quê? Ela te bloqueou.

Agora fudeu de vez…

Garçon, traz outra!

Comentários