Mulheres que você deveria conhecer: Marina Abramović Esta foto é sua?

Mulheres que você deveria conhecer: Marina Abramović

Viver aqui e agora. Parece tão simples, óbvio, cotidiano, banal. Mas não é. Conseguir viver apenas o momento totalmente presente pode ser bem complicado. Quantas vezes a gente não se pega com a mente “em outro lugar”? Não parece às vezes que a gente está no “piloto automático”? Quantas vezes a gente não vai até a cozinha, abre a porta da geladeira e não faz a mínima ideia do que foi fazer lá? Comigo acontece o tempo todo.

Pois é por isso que você precisa conhecer a vovó das artes performáticas, Marina Abramović. A artista tem um trabalho super focado em fazer as pessoas se reconectarem física e mentalmente. O método Abramović tem uns exercícios que parecem a maior piração, tipo apenas beber água, mas fazem sentido de alguma maneira.

Pois é por isso que você precisa conhecer a vovó das artes performáticas, Marina Abramović. A artista tem um trabalho super focado em fazer as pessoas se reconectarem física e mentalmente. O método Abramović tem uns exercícios que parecem a maior piração, tipo apenas beber água, mas fazem sentido de alguma maneira.

O grande lance da Marina Abramović é a performance The Artist is Present (A Artista está Presente) que aconteceu no MoMa em Nova York em 2010. Ela apenas ficava ali, sem falar ou “fazer” nada , enquanto o público podia sentar-se numa cadeira em frente à artista e olhar para ela. Tinha gente que se emocionava e chorava apenas de ficar ali encarando olho no olho. Parece meio doido? É bastante.

O mais legal disso? O grande amor da vida de Marina foi lá conferir a performance. O artista Ulay foi a pessoa mais importante para ela, tanto que sua carreira pode ser dividida entre antes, durante e depois de Ulay. Ela disse que quando o conheceu ficou desesperada de amor que não conseguia andar ou falar. Depois, eles dois passaram a fazer arte juntos. Quando se separaram, para ela a experiência foi devastadora. Uma das suas frases mais bonitas sobre isso é: “Todos se esforçam tanto para começar um relacionamento e tão pouco para acabar com ele”. A separação deles foi igualmente artística e simbólica, realizada em uma performance. Ela começou a caminhar pela Muralha da China e Ulay em um deserto. Após três meses, eles se encontraram no meio do caminho e se deram adeus.

Agora, imagina como foi o reencontro deles mais de 20 anos depois da separação e da última vez que se viram. Incrível. Eles se olham por alguns momentos. Fico pensando na quantidade de significados que tem um olhar, na quantidade de histórias e segredos que os nossos olhos guardam e que revelam apenas para alguém especial. Enfim, melhor assistir.

O reencontro perfomance:

Aqui ela fala um pouco sobre a performance The Artist is Present:

E nesse video mais longo você pode ver toda a história de amor e arte de Marina e Ulay:

Comentários