Esta foto é sua?

Não deixe o medo dominar você

Uma lenda militar conta que, um dia, em um campo de batalha, um soldado viu, próximo, o próprio Napoleão, prestes a entrar em luta, tremendo e morrendo de medo. O soldado teria feito algum comentário, no que foi ouvido por Napoleão, que respondeu: “Você acha que ser bravo é não sentir medo? Quem não sente medo não é bravo, é idiota. Covarde não é aquele que sente medo, é aquele que não consegue controlar o seu medo. Se você estivesse sentindo um terço do medo que eu estou sentindo já teria borrado as calças e voltado para Paris correndo, mas eu vou combater o inimigo e dominar o meu medo”. Bom, o resto é história. Mas essa passagem, fictícia ou não, nunca saberemos, representa bem o sentimento de muitas pessoas com relação ao amor.

É fato que, se você não tenta, se não se deixa entregar, você não vai sofrer. Mas também não vai amar. É a velha metáfora de que o amor é uma bela flor à beira do precipício. Você pode cair? Pode. Mas você pode colher a flor sem cair? Não. E o que vale a pena fazer? Você quem tem que decidir. Mas, estatisticamente falando, tentar vale mais a pena. Digamos que você tenha somente 10% de chance de ser feliz em um relacionamento. Agora, se você não tentar, você não tem nem esses 10%. Não faz sentido? Ok, ok, se você não tentar, você não tem chance nenhuma de sofrer, mas também não tem de ser feliz. Alguém consegue ser feliz assim?

E, sinceramente, quando o que se sente é verdadeiro, quando a vontade de estar junto, de estar por perto é real, esses medos vão se diluindo. E é normal. Se der errado, você vai sofrer? Vai. Você pode correr o risco de se fechar? Sim. Vai doer, se terminar? Obviamente. Mas qual a outra opção? Não tentar nunca? Viver para sempre com a memória de algo que poderia ter sido bom, mas nem sequer foi nada, porque o medo de arriscar falou mais alto? A vida vai te decepcionar, quer você se esconda ou não. Você vai se sofrer, não há para onde correr. Se for para correr o risco de sofrer, pelo menos corra o risco de ser feliz também.

Comentários