Esta foto é sua?

Não importam os rótulos, o importante é amar

Dizem que o Amor é Sorte, não escolha. Dizem que topar com alguém capaz de mudar a nossa história inteira é um simples fruto do acaso, não algo que já foi previamente traçado. Dizem muito. Dizem que certos roteiros se repetem, que almas-gêmeas se reencontram e que tudo que está dando certo agora é apenas o desfecho de algo que deu errado em algum momento do passado.

Dizem. Essas pessoas que dizem, na maioria das vezes, estão de fora. Estão apontando seus dedos, dando seus palpites e tentando arranjar alguma explicação para o que outras duas pessoas estão sentindo e carregando em seus corações. Levando vontades, levando sonhos, levando planos. E, com certa frequência, levando sem se importar com a maneira de rotular o que existe.

É maravilhoso e ponto.

Talvez seja por esse motivo, o de ser maravilhoso, que muitas pessoas que amam não percam seus dias, não gastem seus neurônios, não empunhem a sua força em racionalizar, em explicar, em dizer pro Mundo de uma maneira quadradinha e certinha o que tem acontecido entre elas. Na grande maioria das vezes, posso apostar, elas apenas sorriem e se aproveitam. Se amam e se satisfazem. Vivem e se bastam.

O Amor, então, assume contornos óbvios de inexplicável e certo. Sem rodeios, deixa que a felicidade transborde de um pro outro e faz com que saudades alucinantes se convertam na esperança mais linda de ter nos braços novamente o ser amado – ainda que estejam separados apenas pela rotina do trabalho. Quem vai dizer o que é certo ou errado nesse caso?

O Amor não erra.

Se ainda existe tantos que diziam e dizem coisas sobre os apaixonados, então, certamente não haveria livramento para nós dois. Só que já sabemos que não incomoda de forma alguma o título que vão dar para o nosso encontro. Acho que perder tempo definindo o que é ou deixa de ser apenas tira o sabor gostoso de ter encontrado alguém que faz o Mundo ter sentido num “alô” ao telefone ou num “olá” ao vivo.

O que essas pessoas não dizem – ou não veem de propósito – é que cada história é única e a nossa é ainda mais singular por ser nossa. E eu amo cada pedacinho dela. Eu sei contar cada detalhe de tudo. Eu não preciso saber se é Sorte, Acaso ou Destino, porque não importa como você me chegou.

Importante é que você ficou.

Comentários