Não morra sem: conhecer O Teatro Mágico e ver mais poesia nas coisas simples da vida Esta foto é sua?

O Teatro Mágico e arte de ver mais poesia nas coisas simples da vida

Todo mundo deveria ter a oportunidade de ouvir O Teatro Mágico. Se eu pudesse, colocava em todos os megafones, tocava nas rádios, substituiria as campanhas políticas na televisão. Tocaria em todos os elevadores, salas de espera, supermercados. O mundo seria um lugar mais leve, mais simples e mais bonito. Consigo imaginar as pessoas sorrindo mais, correndo menos, vendo graça no problema, sorrindo com a paixão (mesmo que ela doa).

Como o próprio nome diz, O Teatro Mágico é uma junção de circo, teatro, literatura e, claro, música. O mais impressionante é que, se você isolar uma só de todas essas artes, ainda assim vai se impressionar.

O grupo completa 10 anos em 2013 comandado por Fernando Anitelli. Os fãs mais antigos compravam os discos diretamente com o pai dele, Sr. Odácio, que virou quase um ícone para os fãs. E o mais legal é que, mesmo sendo adeptos da música livre (todos os discos estão disponíveis para download no www.teatromagico.mus.br) é daqueles grupos que a gente faz questão de ter em mídia física.

Realizei o meu sonho de fã este ano. Participei da produção de um show d’O Teatro Mágico aqui em Santa Catarina. Como já disse aqui, quando conheço alguém que eu admiro muito, ou passo a admirar mais ou a paixão termina. No caso de Fernando Anitelli, da equipe e da produção do espetáculo, aconteceu a primeira alternativa.

É uma gente que acredita na beleza do simples, na mudança pela arte. Fernando (por quem as pessoas tem uma adoração que ele parece não perceber) cantarolou um trecho de uma música com o meu nome, sorrindo, explicando que compôs para a afilhada que também se chama Marina (“Marina, menina, me nina…”). Assim, simples.

A arte, a poesia, o teatro e a música estão em cada um dos integrantes. De Galdino (violinista que é simplesmente incrível!) aos técnicos. Das bailarinas que encantam os olhos e parecem fazer malabarismo com o nosso coração a Toucinho, o palhaço encantador. É mágico, como o próprio nome diz.

E se alguém, depois desse meu relato tão apaixonado, ainda precisa de um argumento para clicar no play, lá vai: os caras foram convidados para abrir os shows da genial Dave Matthews Band no Brasil.

Chega de papo? Corre pras minhas cinco músicas escolhidas de hoje!

“Enquanto houver você do outro lado aqui do outro eu consigo me orientar (…) Só enquanto eu respirar vou me lembrar de você”


“Eu não sei na verdade quem eu sou. Já tentei calcular o meu valor, mas sempre encontro sorriso e o meu paraíso é onde estou…”


“No nosso livro, a nossa história é faz de conta ou é faz acontecer?”


“Tem sorriso que parece choro, tem choro que é por alegria, tem dia que parece noite e a tristeza parece poesia”


“Viva a tua maneira, não perca a estribeira, saiba do teu valor. E amanheça brilhando mais forte que a estrela do norte que a noite entregou”

Comentários