Esta foto é sua?

Não namore alguém que

Não namore alguém que começou a namorar você porque “ah, rolou, né?” – nem alguém com quem você tenha começado a namorar por este motivo. Não namore alguém que começou a namorar com você por nenhum motivo menos do que estar perdida e estupidamente apaixonado, escrevendo seu nome no vidro embaçado do box na hora do banho o tempo todo ou abrindo o whatsapp só pra ver se você tá online. Não namore, sob hipótese nenhuma, alguém que demora mais de dois segundos para responder “sim” quando perguntam: “Você tem namorado/namorada?”. Não namore alguém que faz colagens de textos de internet e manda pra você como se fosse dele. É mais honesto mandar um pagode do que copiar os sentimentos alheios.       

Não namore – e depois não diga que eu avisei – alguém com mais de vinte e um anos que tenha pôster de algum dos filmes/bandas a seguir: Harry Potter, Backstreet Boys, Xuxa e Los Hermanos. São pessoas perigosíssimas. Ah, e se forem pôsteres de Conta Comigo, os Goonnies, Bon Jovi, Emmanuelle e Os Muppets, tá liberado. Não namore alguém que pede pra você pentear melhor o cabelo ou usar uma roupa desamarrotada quando for conhecer os amigos ou a família. Não namore também alguém que não goste de três das nove coisas a seguir: Woody Allen, Star Wars, Futebol, Bon Jovi, Beatles, beber água direto da torneira, ler, cães ou gatos e ouvir conversa dos outros na mesa ao lado.

Não namore, nem sob a mira de uma arma apontada pelo Clint Eastwood, alguém que julgue as coisas que você gosta como “bobo” ou “idiota”. A não ser que você goste de Harry Potter, aí é bobo mesmo. Não namore, sob pena de tédio eterno, alguém com quem você não tenha intimidade para fazer duas das quatro perguntas a seguir: “Voar ou invisibilidade?”, “Marvel ou DC?”, “Se você pudesse ir para qualquer lugar do universo, você preferiria ver o nascimento de uma estrela ou um buraco negro”?, ou “se homicídio não fosse crime, e a nossa sociedade não encarasse a morte como algo ruim, você teria coragem de matar alguém?”. Ah, experiência própria, também não namore alguém que responda “sim” para esta última pergunta. Importantíssimo: não namore alguém que se gaba de defeitos e desqualifica qualidades. “Você é honesto demais”, “ah, eu sou grosso assim mesmo, é meu jeito”. Uma coisa é se aceitar como é, outra coisa é esperar que o mundo se molde a você.

Mas o melhor conselho que eu posso dar é: namore quem você quiser. Mas depois não diga que eu não avisei.

Comentários