O dia em que a pizza foi proibida Esta foto é sua?

O dia em que a pizza foi proibida

– Uma Coca-Cola normal, por favor.

– Aconselho você a pedir outra coisa, senhor. Já viu a quantidade de açúcar que uma latinha de Coca-Cola contém? E açúcar, de acordo com um documentário que vi outro dia no Netflix, é muito pior do que cocaína. Quase tão letal quanto veneno de rato! – respondeu o garçom.

– Então eu quero uma Coca Zero, pode ser?

– Coca Zero? Melhor não, senhor. Na semana passada eu recebi um e-mail afirmando que a Coca Zero possui substâncias extremamente cancerígenas. Escolha outra bebida.

– Outra bebida? Já sei! Traga-me um suco de laranja.

– Senhor, você sabe a quantidade de calorias que um copo de suco de laranja possui? Não, né? Claro que não! Senão certamente não pediria essa bomba calórica.

– E suco de melancia, é uma boa?

– Senhor, também não é uma opção saudável. No mês passado, ao assistir a um daqueles programas da tarde, descobri que o suco de melancia tem muita frutose, e que frutose, quando ingerida com pouca quantidade de fibras, pode causar sérios danos ao fígado, obesidade mórbida e até diabetes. Melhor não arriscar, certo?

– Então eu quero uma água com gás.

– Infelizmente não temos esse lixo à paisana por aqui, senhor. Possui muito sódio e leva direito à hipertensão.

– Pode ser água normal, irmão.

– Eu até poderia trazer uma água normal, senhor, mas não recomendo. O PH das águas que temos por aqui não é legal, está longe de ser alcalino. Além do mais, não é saudável ingerir líquidos durante as refeições. Vamos direto ao prato principal e esquecer essa tolice de bebida?

– Ok, então eu quero um nhoque à bolonhesa.

– Só posso trazer depois de saber como andam os seus níveis de LDL e de triglicérides. Você tem seu último exame por aí?

– Não! Você acha que eu ando co…

– Então você terá que escolher outra coisa, senhor, porque não podemos servir carboidratos simples combinados a gorduras saturadas sem saber como está a saúde do nosso cliente. Regras da casa.

– Vocês têm hambúrguer?

– Está louco, senhor? Nos Estados Unidos, problemas relacionados à ingestão de hambúrgueres têm causado mais mortes casino online do que as picadas de abelhas africanas somadas às patadas de urso pardo e multiplicadas pelas facadas desferidas por esposas traídas. Nem pense nisso! Quer saber, eu vou escolher algo para você e já volto.

Alguns minutos depois…

– Aí está, senhor!

– Que porra é essa?

– Salada de quinoa orgânica acompanhada por carne de soja ao molho de goji berry. Tudo sem sal, açúcar, frituras, agrotóxicos e conservantes. Que tal?

– Não posso complementar o pedido com um ovo?

– Um minuto, senhor, preciso entrar no Google para conferir qual foi a última decisão a respeito do ovo… Negativo, senhor. Nada de ovo até que mudem de ideia. Deseja mais alguma coisa?

– Um café, a conta e um revólver! – Roberto pediu ao garçom onírico, antes de fugir daquele pesadelo e, ainda de pijama, pedir à esposa uma generosa porção de bacon frito.

– Bacon, Roberto? Mas e o regime do Dr. Cláudio?

– Depois eu penso nisso, Regina. Agora eu preciso de alguns minutos de prazer, pode ser? E, além do bacon, também quero ovos mexidos, pão francês com bastante manteiga e um pedação daquele seu bolo de banana!

Obs: Esse conto fictício e cheio de exageros não foi criado com intuito de fazer apologia à obesidade ou ao consumo desenfreado de alimentos nocivos à saúde. Trata-se, apenas, de uma sátira escrita por alguém que quase morreu de tristeza quando abriu mão, totalmente, de tudo aquilo que vivem a dizer que faz mal, ou seja, tudo menos gengibre, chá verde, nozes, manjericão, damasco e alguns carboidratos de baixo índice glicêmico.

Comentários