O melhor amor nem sempre foi aquele que mais sofremos

A gente precisa parar de achar que o melhor amor que se teve foi aquele em que o coração mais sofreu. Parece que a gente pratica tudo ao inverso do que se prega por aí. Quem nunca se pegou dizendo que “o amor não é o responsável pelas dores, o amor só traz alegrias”!? Então, talvez já tenha passado da hora de não comparar o sentimento mais bonito com o mais doloroso. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Talvez seja o fim de alguns relacionamentos cultivados com a expectativa de serem eternos que causem esse tipo de sensação. O fim por si só já amplifica a história do casal de um jeito que torna-se incompreensível o término. Pelo menos um dos dois se pergunta se não haveria um recomeço, uma nova chance, um outro caminho. A dor causada pela difícil aceitação e as seguidas tentativas de reatar o que foi desfeito acabam descambando para o inevitável “você é o amor da minha Vida”.

Não é que aquela pessoa não possa ser. Veja bem, só quero que a gente passe a lançar um novo olhar para o fato de que o “grande amor” não precisa necessariamente ser aquele que colocou teu sentimento numa estaca e te fazia padecer só de pensar que não recebia o devido valor. Por melhor que tenha sido durante algum tempo, precisa ser definitivo o aprendizado de que nada feito para servir de bem pode justificar um “porém”.

– Eu o amava. Porém, ele me fazia um certo mal.

Tem algo muito errado nesse discurso. Pode ser que a gente não queira enxergar aquele namorico meio sem graça, sem brigas, sem disputas, como algo maior do que ele foi. Quem sabe não seja uma falta de percepção para com aquele outro romance que fazia sorrir com uma mensagem, que revirava a noite fazendo amor, que sentia o peito encher sem pressão. Algo leve, algo bonito e que acabou por algum desgaste natural. Por que não foi esse, então, o famoso “grande amor”?

A gente gosta do drama. A gente curte se lançar ao complicado e, entre as idas e vindas, se agarra à uma fossa aqui, uma migalha ali, uma recaída acolá. Torna-se um vício correr atrás de alguém e não ser correspondido. E cada novo “não” parece renovar as energias para se ouvir mais e mais vezes o quanto o outro não te quer. E aí, a gente se joga na cama, abraça o travesseiro, olha pro céu se perguntando por que tem tanto sentimento guardado e o outro não entende, não enxerga, não dá valor.

O amor é uma bosta, né?

Sou forçado a concordar com a afirmação simples da música que diz “só vou gostar de quem gosta de mim”. Por mais óbvio que pareça, isso é algo ignorado por muitos. O grande amor é aquele que te traz paz, enche o peito de coisas boas, dá e doa, causa sorrisos, arrepios e sabe dosar os momentos de conversas, parcerias e mãos bobas. Não maltrata, não acaba com a vida de ninguém. Pelo contrário: todo amor assim nos devolve a vida. E, quando não fica, todo grande amor deixa o melhor gosto do mundo: saber amar e ser amado.

Comentar sobre O melhor amor nem sempre foi aquele que mais sofremos

28 comentários abaixo sobre O melhor amor nem sempre foi aquele que mais sofremos

  • Pamela Rodrigues disse:

    Que lição!! Devíamos todos nos perguntar quantas vezes nos vitimamos e ignoramos o amor “grátis” que tem ao nosso redor, quantas vezes buscamos sofrer para que possamos justificar nossa raiva, medo de amar, angustias e frustrações para o mundo? A vida não devia ser leve? não devia ser simplesmente: “saber amar e ser amado.”
    Texto lindo Gustavo!

  • Ludmilla Firmino disse:

    Ahhh Gustavo…. <3 belo texto!

  • Manuela Silveira disse:

    Muito show

  • Letícia Lopes disse:

    Aceitamos o amor que julgamos merecer, por isso achamos que as vezes merecemos sofrer, longe de mim dizer que é o certo, mas nós fazemos isso mesmo que inconscientemente…

    • Gustavo Lacombe disse:

      Tem um fundo de verdade nisso, Lê! Mas a questão é achar que essa dor é boa, por isso a reflexão!

  • Karlinha Di Carvalho disse:

    “O grande amor é aquele que te traz paz, enche o peito de coisas boas, dá e doa, causa sorrisos, arrepios e sabe dosar os momentos de conversas, parcerias e mãos bobas.” Que texto liiiiiindooo! Ótima Mensagem, por isso adoro esse blog, um escritor melhor que o outro. *-*

  • Jéssica Félix disse:

    Sim, gostamos de sofrer.. Mas que bosta, hein hahaha ótimo texto, reflexão e muito bom como vc trancreveu isso em palavras..
    Parabéns, gostei muito (porque acabei de passar por uma situação dessa e suuuper me identifiquei! Hahahah). Sucesso!

  • Neyane Gonçalves disse:

    Se eu disser que está maravilhoso será visto como um adjetivo comum?

  • Nathália De Oliveira disse:

    Obrigada!

  • maria cláudia disse:

    nossa! esse texto foi um tapa na cara haha levei 3 anos pra superar uma paixão que não me tratava bem e ao mesmo tempo não dava muito valor para um amor que tive que era ótimo comigo. obrigada por abrir meus olhos, sério!

  • Cassia Oliveira disse:

    “O grande amor é aquele que te traz paz, enche o peito de coisas boas, dá e doa, causa sorrisos, arrepios e sabe dosar os momentos de conversas, parcerias e mãos bobas. Não maltrata, não acaba com a vida de ninguém. Pelo contrário: todo amor assim nos devolve a vida. E, quando não fica, todo grande amor deixa o melhor gosto do mundo: saber amar e ser amado.”

  • Alessandra Vollmann disse:

    Ótimo texto! <3

  • Letícia Gama disse:

    Gustavo, Gustavo que texto foi esse hein !? Paticamente um tapa na minha cara. HAHAHA

  • Carol Esteves disse:

    Adorei seu texto. Excelente reflexão sobre o que realmente é o amor.
    A tendência do ser humano é confundir amor com um sentimento destrutivo (obsessão) e se prender a relacionamentos abusivos.

  • Eyslian Machado disse:

    “O amor é uma bosta, né?” Né!

  • Caroline Dalbosco disse:

    tipo conselho! adoreeeeei

  • Aline Lamberti disse:

    Que maravilha! ‘O grande amor é aquele que te traz paz!’

  • Brenda Santiago disse:

    O texto foi como um tapa nesse momento, tava conversando com o ” crush” e foi o cara mais grosso, queria poder arrumar o rumo dos meus sentimentos, ele é mútuo grosso . e eu to lá mandando mensagem pra ele depois pqp, cade aquele controle remoto que podemos voltar no tempo. Grande frases da noite ” O grande amor é aquele que te trás paz…”

  • Hélida Fernandes disse:

    Que lindo ler isso! Sempre tive essa frase “Só vou gostar de quem gosta de mim” como meu lema. Se vive tão bem vivido quando a gente encontra um amor descrito pelo texto, é como se compensasse todo tempo perdido.

  • Ana Beatriz disse:

    Enfim alguém que sabe o valor da palavra amor. hj em dia muitas meninas confundem amor com dor, e por algum momento acabam fazendo loucuras e atrapalhando a si mesmo, iludidas, dificilmente vêem por onde estão caminhando. Passei por isso e sei bem como é, quase 3 anos num relacionamento meio “conturbado” , do último ano pra cá conheci uma pessoa, a mesma me enxergou de forma diferente, me respeitou e me tratou como mulher, nos beijamos apenas 3 vezes, e nos relacionamos a 1 ano, nao temos nenhum tipo de compromisso de “namorado”, mas temos um respeito, um carinho, e o principal, uma amizade incrivel. Esse texto diz exatamente o que passei e o que sinto . Posso confessar que é a melhor experiência que tive até hj e confesso mais, esse sim, se tornou verdadeiramente o meu grande amor.