Esta foto é sua?

O mundo precisa de união

Estava aqui sentando na espreita para escrever um conto, mas confesso que não conseguia pensar em outra coisa que não seja essa comoção nacional que estamos vivenciando. Sei que todos já ouviram todos tipos de argumentos e orgulhos estendidos em bandeira branca, mas eu me sentiria incompleto caso não deixasse o meu parecer.

A união é linda, transformadora, aguerrida de gente com esmero então…

Esses protestos em São Paulo, e no Brasil todo, foram somente um rudimento para eu tocar nesse assunto que tanto nos assola: a união. A sociedade necessita dessa união e comoção em doses diárias. Dentro dos lares, nos relacionamentos, na padaria, no planalto, na sociedade…

A maior violência é a banalização. Das traições, das pequenas irresponsabilidades emocionais, dos pequenos furtos, da corrupção e de todos esses problemas que são encarados com tanta normalidade. O comodismo é violento. A falta de preocupação com o micro é violenta. O egoísmo é violento.

Quem diria que o país do futuro acordou para o presente. Quem diria que levantamos do nosso afagador de comodismo, sofá, e fomos avante em prol dos nosso sonhos e direitos? Saímos da inércia do Facebook e seus compartilhamentos e fomos à rua. Até porque Facebook é rede social. Vida é tapa na cara.

Tudo isso é muito mais amplo do que se pode mensurar, é o povo redescobrindo suas forças, trocando ideais, alimentando o brio de ser brasileiro e valorizando o seu bem-estar. É gostoso ver e descobrir esse novo Brasil que estamos sugerindo.

Não se invade o que é nosso. Não se vive nessas amarras impostas por pessoas que simplesmente não nos representam. O meu respeito virá como consequência de um Brasil melhor quando ao meu ver os esforços forem sinceros e com interesse de melhorar a qualidade de vida de quem constrói esse país, mas não na incessante busca de votos encharcados de vergonha.

Quando percebi os torcedores de times rivais se ajudando minha emoção veio à tona. União sem credo, crença, cor, raça, partido, somente com a vontade de viver dignamente. Vontade de representar o próximo. Se isso não nos representa não sei mais o que pode nos representar. Fico emocionado em saber que, provavelmente, isso estará em algum livro de história do meu, também provável, filho. E com a boca cheia de verbos poderei dizer que eu estive lá, e estufar o meu peito ao dizer que não existe coisa mais gostosa e admirável do que se unir ao seu país. Que jactância!

Ver essa nossa juventude se expressando é lindo. Somos a mudança. Somos o pacto de consciência e força em prol de um futuro melhor. Essa nossa sensação jovem de invencibilidade exalada em faixas, dizeres, protestos, é impagável.

Para mudar não se pode mudar. Gritemos com vontade e orgulho de estar nesse país munido de gente boa, de paz e que só quer respeito e qualidade de vida. E isso tudo é só um estopim para mostrar como o mundo precisa de união. Nos relacionamentos, no ativismo, na ascensão de uma felicidade mútua. A gente só precisa, da gente.

Caso você não esteja nesse mesmo momento de sensibilidade que eu estou talvez esse texto não faça sentido, mas garanto, estou com a alma renovada. Talvez isso tudo nem resulte em muita coisa, mas ver a coragem da nação brasileira que estava estagnada em murais de redes sociais, não tem preço. Isso é a frustração se transformando em brio e coragem. Então que continuemos com o nosso norte bem definido, mas principalmente, com orgulho da nação que em 2013 lutou na rua por todos nós.

Se emocione comigo ao ver isso, e que o nosso sorriso ou dois de hoje seja pela união:

Comentários