O que eles pensam sobre moda - Decotes Esta foto é sua?

O que eles pensam sobre moda – Decotes

Só depois de ler a opinião dos homens sobre como nos vestimos é que caiu a ficha de algo que parece óbvio, mas nem todo mundo se lembra. A não ser que você seja uma fashionista, daquelas afetadas de porta de desfile na fashion week, o ato de se vestir tem pouco a ver com moda. Ou vai dizer que todo dia de manhã você abre uma revista Vogue, olha o desfile do Yves Saint-Laurent e daí escolha sua roupa?

Você até acompanha a moda e isso pode influenciar suas compras quando está no shopping. Só que na vida real, o dia a dia do seu guarda-roupa não é ditado pelas tendências, mas sim pela percepção que você tem da sua própria imagem e, é claro, do seu corpo.

Vestir-se é um ato de coragem ou de falta dela. Ou você tem coragem para se expor ou acaba se escondendo por trás de panos, sejam eles da última coleção da Louis Vuitton ou comprados em 2009 numa liquidação da Renner.

Ou seja, a maneira como você se veste reflete como você enxerga seu corpo e a si mesma. É uma relação muito íntima entre a pele e os fios que tecem um vestido. E é justamente por isso que toda parte do corpo que você decide cobrir ou deixar de fora diz bastante sobre você. Já pensou nisso?

E o que quero dizer com tudo isso? Que os decotes estão super em alta!

Então, perca a vergonha e pare de se esconder do mundo. Se olhe no espelho hoje e veja o quão bonita você é. Quem sabe, pegue aquele vestido mais decotado que você não usa há anos porque acha que engordou. Ou aquela blusa que está guardada desde o verão passado e você acha que está magra demais e sem graça para vestir.

E para não acabar parecendo uma coelhinha da Playboy, é sempre bom ter o equilíbrio em mente: se vai mostrar bastante pele na parte de cima, use uma calça ou saia bem comportada. A cor da roupa conta bastante também. Um vestido vermelho todo decotado grita “saí do BBB agora e vou posar nua”. Já um modelo pretinho mais básico, pode ser decotado e não ficar vulgar. Como sempre, a roupa depende muito do bom senso.

Conhecer o seu corpo também ajuda bastante. Se você é muito magra, pode usar decotes V profundos à vontade. Se você faz mais a linha Pamela Anderson, prefira blusas e vestidos tomara que caia ou com decote quadrado. Além disso, as turbinadas ficam melhor com decotes mais discretos. Fica a dica.

E aí, se animou?


dedede

Está aí um exemplo de quem veste o que está a fim e pronto. Alicia Keys tem um corpo lindo e bem brasileiro cheio de curvas. Vestiu um decote abusado domingo no Grammy. Na vida real, é bom ter bastante personalidade para usar.


EOH Foto 2 Charlize Theron

As magrinhas levam vantagem e podem sair quase peladas sem parecer vulgar, afinal, o corpo não exala tanta sensualidade quanto as mulheres de corpão violão. Além disso, o vestido clarinho, a maquiagem discreta e o penteado romântico suavizaram o decotão de Charlize Theron.


EOH foto 3 Queen Latifah

Só que os decotes não são apenas pras modeletes. Queen Latifah arrasou na dose de sensualidade. Ótimo exemplo para copiar e colar. Repare que o decote é mais discreto e as alças são largas para equilibrar com os ombros grandes.


E agora, o que será que esses caras pensam sobre os decotes? Será que curtem ou preferem um visual mais comportado dando asas à imaginação? Não que a opinião deles importe, mas é sempre legal rir um pouco dos comentários deles sobre moda.


 

Léo Luz

Que me perdoem as feministas, mas que homem não gosta de decote? Mas tudo é relativo: decote na mulher dos outros é sempre pequeno demais. Na nossa, é sempre grande demais. Mas em situações sociais e mais formais, um decote pode ser inadequado, além de tirar a atenção dos presentes: dos homens, por motivos óbvios. Das mulheres, por inveja se você tiver, digamos, conteúdo.

Frederico Elboni

O decote permite saber que há carne farta por perto e mesmo que não haja faz parecer que tem. Gosto daquela pele lisinha que se sobressai do resto criando um efeito de voluptuosidade. Gosto de olhar os decotes de forma discreta como quem nem olha. Prefiro aquela mulher que porta o decote e se move com a leveza e espontaneidade de quem não é olhada. Eu não olho, mas olho, e fico feliz.

Frederico Elboni

Decotes são legais, mas confesso, nunca fui o rei dos peitos. Me julguem, e até me olhem com cara de repulsa e estranheza, mas sempre curti peitos proporcionais ou até, quem sabe, menores do que alguns julgam como ideal. Sou muito mais fã das coxas – mas isso deixamos para outro papo regado de malte e cevada. Admito que já até treinei como conversar com uma mulher sem olhar para o seu respectivo decote, mas infelizmente eu ainda não tenho maturidade para isso. Até porque, acreditem, o que um homem entrevê num decote feminino é muito mais do que aquilo que ele realmente vê.

Antes de mais nada uma confissão: eu amo seios. Quando se trata de atributos corporais, sou obrigado a ficar ao lado dos americanos, que preferem seios às nádegas, embora também as admire. Os seios estão literalmente na linha de frente, quando se trata de sedução do sexo oposto, portanto como dois bravos soldados, eles devem receber todo aparato necessário para uma batalha. Nesse conceito é que entra o decote: desnudar parcialmente estes bravos soldados é uma técnica milenar utilizada pelas generais mundo afora. Sou a favor do uso de decotes, tenha você peito pequeno, médio, grande, natural ou adquirido em 12x sem juros, é claro que com o bom senso, afinal você não vai querer hipnotizar um pobre homem.

Ricardo Coiro

Eu que, até entre meus companheiros de blog, tenho fama de tarado, incrivelmente, apesar do apelo “tetônico”, não vejo o decote como a coisa mais sexy do mundo. Claro que é lindo e que atrai o meu olhar. Porém, como um tradicional brasileiro, prefiro as roupas que desvendam as pernas e que enfatizam o bumbum. Não é que eu ficaria triste se saísse com uma mulher que resolvesse arejar a região dos seios, mas, se pudesse escolher entre o decote e uma saia curta, sem dúvida, ficaria com as coxas à mostra. O ideal mesmo, para evitar uma dúvida cruel do tipo, seria mostrar um bocadinho dos seios e uma parcela das coxas. Antes que me pergunte: não acho isso vulgar! Vulgar é julgar.

Comentários