O que eles pensam sobre moda – Mulher de terninho Esta foto é sua?

O que eles pensam sobre moda – Mulher de terninho

Na última semana a moda voltou seus olhares para Nova York e acompanhou o fashion week por lá. Nas passarelas, nada de muito novo, apenas confirmações de tendências já estabelecidas como a estampa e o sportwear.

O maior destaque foi para as peças femininas de alfaiataria inspiradas no guarda-roupa masculino. Cortes retos, calças, blazers e muito preto e branco dominaram as passarelas. Hoje em dia, isso não é nenhuma novidade, mas vale lembrar que antigamente essas roupas eram exclusivamente masculinas. Coco Chanel revolucionou a moda principalmente porque foi pioneira em se apropriar desse estilo e mostrar mulheres vestidas de terno.

Voltando para 2013, Victoria Beckham (sim, a ex-Spice Girl desfila sua coleção na NYFW!) mostrou exatamente isso, um equilíbrio entre gêneros, deixando a calça de alfaiataria mais feminina ao marcar bem a cintura.

Acho super válido esse intercâmbio de peças de roupa entre homens e mulheres. A Madona tem uma música que diz: “É ok uma garota parecer um garoto. Mas, para um garoto, parecer uma garota é degradante”. Talvez. Com certeza vemos muito mais mulheres vestindo terninho do que homens vestindo saias (apesar dessa moda ter sido usada por Marc Jacobs, designer da Louis Vuitton, por exemplo). O fato é que há várias questões para isso. Talvez um pouco de machismo. Uma mulher pode vestir roupas masculinas e ficar muito sexy, mas não conheço muitas mulheres que sejam fãs de homens de saia.


Foto passarela desfile Victoria Beckham / Reprodução

EOH Victoria Beckham

Esse é o visual de alfaiataria da passarela. Tendência pura. A partir disso, você pode criar o seu próprio look inspirado. Aqui, a roupa deixa a feminilidade quase nula, mas você pode adaptar para seu estilo.


Foto Miroslava Duma / Reprodução

EOH Miroslava Duma

Então, se você curte e quer experimentar essa tendência, aproveite para deixá-la mais feminina. O grande truque? A atitude! Repara na foto como o olhar dela é sedutor. Além disso, ela usa o blazer com uma camiseta decotada e várias pulseiras.


Foto: Gwyneth Paltrow / Reprodução

EOH Gwyneth Paltrow

E também tem como deixar esse look bem sensual. A atriz Gwyneth Paltrow arrasou usando o blazer, peça bem masculina, sem camisa por baixo, deixando um super decote. Ela também trocou a calça comprida por um short bem curto. Isso sim é dominar o guarda-roupa deles a seu favor.


 

Agora, o que será que eles pensam sobre essa invasão ao guarda-roupa deles?

 

Léo Luz

A minha opinião sobre alfaiataria feminina é a mesma que eu tenho sobre o purê de batata no cachorro quente: não tem necessidade, já eram bom antes, pra que estragar? Sem machismo nem nada disso, mas mulher fica bem com roupa de mulher. Eu sei que isso é cultural, e eu – e você – vivemos em uma cultura, então pra mim é bem difícil achar uma mulher sexy se ela está usando uma roupa parecida com a que o meu chefe estava usando ontem. E esteticamente também não acho bonito. Não precisa ser menininha nem mulherzinha, mas alfaiataria feminina definitivamente não me agrada.

As mulheres têm uma habilidade única de compor elementos aparentemente desconexos e tornar aquilo algo significativo e bonito. Com as roupas não é diferente, quando colocadas nas mãos de uma mulher se tornam algo lindo. Ternos e outros adereços ditos masculinos quando colocados numa pele delicada e cheia de delicadeza parecem ganhar brilho. Incentivo, tenho fetiche por esse visual “escritório”.

Frederico Elboni

Achei super charmoso, talvez por eu ter um estilo maltrapilho goste do contraste, vai saber… Confesso ter certo fetiche, incutido pelos filmes pornôs, daquelas secretárias ou advogadas bem vestidas de terninho ou taier, com óculos que deslizam sob o nariz e deslindam por trás um olhar todo safado. Por outro lado sempre gostei do simples, sem muita firula, talvez por incompreensão minha sobre as últimas tendências ou por simples bom senso mesmo. Então não me venha com um terno do Didi, de ombros largos e listras fluorescentes, dizendo que é a última moda no sudeste de Acapulco que eu não irei entender. Sem mais, acredito que quando a mulher consegue mesclar atitude e feminilidade de terninho, não há Frederico aqui que resista.

Antigamente eu tinha um paladar extremamente “preconceituoso”. Salgado deveria ser saboreado junto com salgado, e doce, obviamente junto com doce. Dito isso, eu até poderia me tornar uma pessoa preconceituosa sobre essa moda. Por sorte, com o passar dos anos fui lentamente experimentando certas combinações e hoje aprecio alguns pratos de combinação salgado/doce, entretanto isso não me fará vestir uma saia tão cedo, pelo menos nessa encarnação. Sobre o terninho, eu acho super válido usar, as fotos das modelos mostram como se aproveitar deste item masculino. A mulher tem que ter muito estilo para saber combinar isso, ou poderá chegar no evento com um look “tia encalhada no casamento”.

Ricardo Coiro

É uma pergunta difícil, pois alfaiataria feminina é um conceito bem amplo e que permite múltiplas combinações. Em alguns casos, quando falta noção e sobra tecido, parece que a mulher emprestou o terno do marido, mas, na maioria dos exemplos que achei no Google, parece-me uma alternativa bem sexy e elegante. Desde já, peço desculpa por deixar meu lado tarado (98%) escrever em meu nome, porém, não consegui deixar de imaginar uma bela cena de striptease enquanto procurava referências pela web. No final, gostaria de vê-la só de chapéu. Além disso, é uma modalidade extremamente versátil. Passa seriedade em uma reunião de negócios e em um jantar a dois, aliada aos efeitos gostosos de algumas taças de vinho, é capaz de gerar pensamentos que nos fazem querer pedir a conta antes mesmo do prato principal.

Comentários