O que eles pensam sobre - Mulheres de franjinha Esta foto é sua?

O que eles pensam sobre – Mulheres de franjinha

 

Franjas no cabelo. Ter ou não ter, eis a questão. De todos os assuntos sobre hairstyles, a franja é sempre o assunto mais complicado e acaba gerando opiniões de amor e ódio.

Tudo bem, pode pensar “Nossa, que assunto fútil, nem tenho tempo de me preocupar com isso”. Ok, você pode ser uma mulher super ocupada, focada na carreira e não pode perder 5 minutos com futilidades. Só que de uma coisa tenho certeza: você, de um jeito ou de outro, arruma tempo para cuidar, arrumar e mudar o cabelo.

Nada mais comum. Sabe aquela frase “o cabelo é a moldura do rosto”? É cafona, mas é certa. O rosto é a primeira coisa que alguém vê na gente. É lá que ficam as duas partes mais lindas do corpo de uma mulher: o sorriso e o olhar, esses dois aliados na hora da conquista, não é?

De verdade, você pode estar com um vestido incrível que deixaria até o corpo da Cameron Diaz no chinelo, sapatos poderosos daqueles de matar as inimigas de inveja e a bolsa mais desejada da Louis Vuitton, mas se seu sorriso desaparecer e ficar só aquela cara de quem passou o dia inteiro numa fila de banco, esqueça. A beleza vai embora.

Então, o que ajuda a destacar o olhar e o sorriso? Os cabelos! E aí entram as franjas. Só que para quem nunca usou franjinha nem na infância, adotar o novo visual pode ser tão arriscado quanto apostar na bolsa de valores. Elas podem deixar você linda e daí fazer maravilhas pela sua autoestima, mas também podem derrubar. Um corte que não deu muito certo vai acompanhar você por longos meses.

Por isso, ainda que muitos digam que a franjinha deixa a mulher mais romântica ou infantil, eu pessoalmente acho que mostra que a mulher é bem corajosa. Então, se você está pensando em mudar o visual, aí vão algumas inspirações.


franja 1

A maior representante do visual franjão é a Zooey Deschanel. Aqui no Brasil, a Clarice Falcão arrasa também. As duas usam a franja inteira, pesada, com bastante volume e comprida quase até os olhos. Esse corte combina bem com uma atitude romântica e delicada.


franja 2

A franja cortada acima da sobrancelha como da Maria Casadevall exige um pouco mais de coragem porque não é um visual que combina com todo mundo. Quem tem cabelo crespo, por exemplo, melhor tomar mais cuidado. Para funcionar tem que ter cabelos bem lisos. A Natalie Portman ficou lindíssima combinando com o corte bem curto. Atitude pura.


franja 3

Para quem não quer mudar muito e prefere um cabelo mais versátil, a franja lateral é a decisão certa. Não é tão pesada nem muito radical. O cabelo da Emma Stone com a franja mais comprida é um bom corte para começar a usar e se acostumar com o visual. Enjoou? É só jogar o cabelo para o lado ou prender para trás.


Ah, olha só, o tema do post hoje foi pedido especialmente pelo Fred Elboni, então estou bem curiosa pra saber a opinião dele sobre os cabelos com franja. Até incluí uma foto especial da Natalie Portman pra ele.

 

E o que será que os outros caras pensam sobre esse visual?


 

Léo Luz

Particularmente, eu acho franja bem bonito. Acho charmoso, dá um ar jovial, inocente. Aquelas pequenininhas eu acho que fica com muita cara de menininha, mas as maiores ficam bem sexy, aliás.

A franjinha é uma incógnita, nunca sei se vou gostar dependendo de quem usa e quanto usa. Ela é usada como recurso para deixar o ar mais jovial e meigo, mas dependendo da mulher parece que cai como uma tijela na cabeça, daqueles cortes que a mãe fazia na infância e deixava com cara de joãozinho. Às vezes deixa uma mulher com cara de boba e em outra situação revela uma sensualidade ingênua de tirar o fôlego.

Frederico Elboni

Frederico ainda está olhando a foto da Natalie Portman.

Franjinhas. Tá aí algo que eu gosto mas nunca consegui explicar direito o porquê. Não sei se talvez pelo fato das franjas darem um ar de juventude aflorada, mas algo nelas me cativa. Não lembro ao certo o ano, nem o programa, mas me recordo de ter começado a prestar mais atenção às franjas depois de um dia que vi a Alinne Moraes usando elas. Achei orgasmaticamente sexy, e desde então as tais franjas vem despertando quiçá um fetiche que eu jamais havia pensado a respeito.

Ricardo Coiro

Eu tô ligado que muitas mulheres adotam o corte “franjinha” para esconder um testão de bater bife. É um meio válido e bem inteligente, pois, de quebra, tal estratégia ainda faz com que a mulher fique com um ar meio “Lolita” – coisa que facilita na hora de mentir a idade e que agrada os homens que – assim como eu – sentem tesão pelas novinhas com o diabo no corpo. E também pelas nem tão novinhas de “franjinhas” sobre o coco. Só não pode descuidar e deixar a franja batendo no “zóio”, aí, meu bem, até o tesão vira aflição.

Comentários