Aline Nicoleli por Aline Nicoleli

O que ganhamos com o novo “A Bela e a Fera” ❤

Desde que surgiu o primeiro teaser de “ A Bela e a Fera” no ano passado, a ansiedade de quem foi criança nos anos 90 aumentou. Afinal, este é um dos clássicos mais queridos de todos e conta com uma das princesas mais determinada e corajosa que tivemos referência.

O que também nos traz aquele receio de que será que vão conseguir retransmitir toda essa emoção no live action? Ele será fiel à animação original?

E, indo ao cinema com um pouco mais de expectativas do que deveria (confesso), saí de lá contente com o que vi: uma obra que em quase todos os momentos é incrivelmente fiel à original, porém também nos traz novidades que em minha opinião são muito bem vindas.

Esses tempos a Bru fez um post falando sobre questões que não haviam sido respondidos na animação e que poderiam aparecer no filme. E, para alegria de nossas mentes curiosas, muitas dessas questões realmente foram respondidas.  

Sei que algumas opiniões acharam essas adições desnecessários, porém eu tenho opinião contrária, afinal, desenhos são mágicos e nem tudo precisa de uma incrível explicação, porém no live action, por mais que estamos falando de um mundo mágico, ele ter pé e cabeça é fundamental.

~ spoiler alert ~

Gostei do fato de explicarem melhor o que aconteceu com os pais da Fera e com mãe da Bela. Talvez tenha achado um pouco desnecessário aquela “viagem a Paris” mas achei interessante explicarem a origem dessa personagem.

Outras coisas que acrescentaram na história foi a explicação sobre o esquecimento das pessoas perante o Castelo e  também incluíram algumas músicas originais, que além de cumprir bem seu papel, também dão voz aos outros personagens como a “Evermore” da Fera, que não canta no original (aliás, quem imaginaria a Fera cantando, não é mesmo?)

Mas, o que achei mais marcante e importante para o filme foram os personagens-objetos. Eles demonstram neste filme que não fazem parte disso tudo apenas por causa da maldição, eles também se sentem culpados pelo príncipe ter se tornado quem se tornou, antes de virar Fera, e eles não terem feito nada.

Isso traz uma questão muito mais humana e realista para todos aqueles sentimentos que vemos no castelo.

~ fim do spoiler ~

Além disso, Emma Watson, nos traz uma bela ainda mais destemida e proativa, ajudando seus pais nas invenções ou criando novas engenhocas que assustam os moradores do vilarejo.

Por último não poderia falar sobre a escolha dos personagens, pontos para o Luke Evans como Gaston e Josh Gad como LeFou, para todo o elenco de peso entre os personagens-objetos (gente, tinha o Gandalf/Magneto/Ian McKellen, não é pouca coisa não), além da nossa amada Emma sendo única no papel da Bela. <3

E claro, do Dan Stens desempenhando um papel incrível como a Fera (preferi ele como Fera hein, vai entender rsrs)

Bela e a Fera me emocionou sim, talvez por causa da nostalgia (estava quase caindo uma lágrima só na abertura da Disney, talvez por causa das músicas que nos lembram da animação e trazem toda a magia da original ou talvez por tudo isso que citei acima e mais um pouco. Afinal, é Disney, não é mesmo?

E vocês o que acharam do filme? ;)

chat_bubble Leia ϟ comentários

ϟ Comentários

arrow_back Voltar chat_bubble Comentar