Esta foto é sua?

Para o ano que vem eu só peço PAZ

Este foi um ano atípico desde o seu princípio. Confesso que nunca fui daquele tipo de gente que se dedica a escrever metas para o ciclo que está para se iniciar, ou melhor, não era. Antes de começar este período, me dediquei a colocar no papel dezenas de projetos para, agora que o 31 de dezembro é só uma questão de horas, marcar como – realizados.

Acontece que a vida não segue planos. A vida pouco se importa se você imaginou que iria viajar, emagrecer, conseguir massa magra, enriquecer, conhecer o amor da sua vida, casar, escrever um livro, comprar uma casa, um carro ou um celular de última geração. A vida, meu amigo, definitivamente, só segue os dizeres do destino, do que ela acha que é melhor para tua história. Não importa o quanto você esperneie, chore ou faça birra.

Com o passar das minhas expectativas frustradas, semana após semana deste ano, tive que aprender, crescer e amadurecer forçadamente depois de cada sapo que fui obrigado a engolir. Depois de cada rasteira dos dias, após cada desilusão. Gente que eu achei que ficaria e se foi, gente que eu nem imaginava que viria e chegou. Castelos de cartas feitos de sonhos que desmoronaram com um duro e certeiro sopro das horas, que, por sinal, correram desesperadamente.

A sensação que eu tenho, neste exato momento, é de que não vale mais a pena fazer tantos planos. É claro que ainda quero muita coisa, mas, no fim das contas, acho que é mais saudável pedir paz. Porque esse sentimento, essa calma na alma, foi tudo que mais desejei este ano. Em alguns momentos achei até que fosse perder a razão, enlouquecer. Meu coração, coitado, morou em minha boca. Sendo assim, paz. É isso. Vou resumir todos os meus desejos nesse estado de espírito.

Então, no próximo ano, este novo ciclo repleto de dias em branco esperando para serem escritos, só quero paz. Quero, claro, saúde e amor, não só para mim, como para todas as pessoas que amo. Também não vou me render mais a colocar tudo em tópicos, com ordem de prioridades e intensidade no desejo. Vou só mentalizar coisas boas, energias positivas e rezar, orar muito para que o universo me julgue merecedor de tais coisas.

No mais, agrade ao últimos 366 dias por me mostrarem que o meu limite vai muito além de onde o delimitei. Agradeço também por todos aprendizados, mesmo sabendo que ainda estou longe, muito longe de ter aprendido tudo que era suficiente. O resultado final do fechamento deste ciclo é positivo. Estamos vivos, estamos mais fortes. O resto é com a vida.

Comentários