Esta foto é sua?

Pessoas superficiais e a profundidade da personalidade humana

O que você acharia de um livro de uma folha só? Oras, Fred, é um panfleto, não é um livro. E o que você diria de um panfleto que insiste que é um livro? 

Muitas pessoas se questionam sobre a superficialidade de alguém e talvez tenham um conceito mais simplista ainda sobre isso. Entendem superficialidade como um tipo específico de traço de personalidade, como uma pessoa muito sexualizada ou boba.

Eu encaro a superficialidade como um maneira de se relacionar com os outros que passa por um filtro único, ou seja, assumo uma parte da minha personalidade ou aparência como se aquilo me definisse completamente.

Imagine a cena

– E aí cara como você está?
– Vou bem trabalhando muito, adoro o meu trabalho!
– E além disso?
– O que existe mais além disso?

Essa é uma pessoa que se agarra num único aspecto da sua vida e toma ele como se fosse um todo. Isso pode até parecer interessante aos olhos de algumas pessoas, pois soa como se ela soubesse o que quer da vida. O problema é que a pessoa só sabe sobre aquilo, e fora daquele contexto ou onde aquela habilidade não sirva para nada ela não sabe transitar.

Conheço pessoas intelectualmente geniais que não sobrevivem numa festa. Outras que são carismáticas e festivas, mas que sucumbem a meia hora de papo sério. Quando uma pessoa toma a parte pelo todo é como se ela tivesse certa pobreza psicológica em que lhe faltam outros recursos pessoais. Então ela se recolhe só sob a máscara da pessoa tesuda, engraçada, atrapalhada ou inteligente e nada além disso. Como um meme reduzido a um único traço de personalidade, quase uma caricatura de si mesmo.

Isso acontece quando alguém avalia outra pessoa num relacionamento pela aparência, pelo cargo, pela profissão ou pelo papel que assume. Se ficou atraído por alguém por ser um cara legal ou porque é bonito, provavelmente o sentimento ainda é superficial. Para ser um amor mais consistente se precisa conhecer as múltiplas dimensões da pessoa, se é que elas existem.

O que compõe a profundidade da personalidade humana é a capacidade de realocar múltiplos traços em contextos diversos de forma madura e íntegra. Portanto se você costuma bater no peito e dizer que é assim ou assado repense com carinho, talvez você seja uma pessoa superficial.

Portanto, descubra quais são seus potenciais adormecidos, experimente-se em situações diferentes, saia da sua zona de conforto e arrisque-se para além dos comentários, posturas e atitudes clichês. Deixe de ser previsível para si mesmo e talvez sua vida ganhe um sabor diferente.

Comentários