Porque as mulheres gritam - e os homens calam Esta foto é sua?

Porque as mulheres gritam – e os homens calam

Nós não somos loucas. Seja você um homem ou uma mulher, comece esse texto com essa certeza. A questão por trás da fixação feminina por DR’s vai muito além de uma justificativa bufa como “elas gostam de falar.”

Do mesmo modo, a mania masculina de calar-se – quando deveriam argumentar – também não é uma prova irrefutável de insensibilidade.

Independente das razões de cada um, o comportamento da maioria dos homens e mulheres em uma DR é que faz com que elas sejam, quase sempre, um completo fiasco.

No fundo, tudo que uma mulher quer é ser ouvida. Ser atendida não importa tanto, mas ser ouvida é essencial. Mulheres não criam problemas – são apenas mais aptas a identificá-los, por uma questão simples: somos condicionadas à sensibilidade, enquanto o homem foi culturalmente moldado para calar-se. Daí a errônea ideia que falamos demais, e a injusta constatação de que eles simplesmente não se importam com os problemas da relação.

Enquanto as mulheres buscam ser ouvidas, os homens só querem que aquela discussão termine, porque têm em suas mentes a ideia clara de que discussão = problema, enquanto nós acreditamos que discussão = solução. Acho que já se pode compreender porque essa fórmula jamais encontrou um resultado satisfatório.

Em obediência a essa crença cega de que as DR’s são monstros devastadores dos quais é preciso fugir, os homens simplesmente se calam e esperam que a gente pare – mas nós não paramos. Afinal, queremos ser ouvidas. Estamos buscando uma solução.

A solução está, muito provavelmente, na objetividade. A cultura masculina não permite rodeios, dramas ou discussões desnecessárias. É preciso foco na única coisa que realmente levará a algum lugar: a resolução do conflito. E, convenhamos, ir direto ao ponto não é uma má ideia.

Uma DR objetiva é, necessariamente, uma DR saudável, que fará com que a relação cresça e se aperfeiçoe. Nessas circunstâncias, não existe razão lógica para que uma das partes dessa relação não queira discuti-la, quando necessário. Existe, sim, razão para evitar desgastes que não precisariam existir – como discutir, pela milésima vez, porque ele não te contou que já ficou com aquela sua colega de faculdade. É perda de tempo – um tempo em que vocês poderiam estar vendo uma comédia romântica ou transando como se não houvesse amanhã.

Discussões desnecessárias são ladras de felicidade. Palavras nem sempre resolvem, e o excesso é – SEMPRE – devastador, assim como a completa ausência. Entre o excesso feminino e a ausência masculina, busquemos, portanto, o equilíbrio.

Comentários