Esta foto é sua?

Precisamos falar sobre As vantagens de ser invisível

Uma vez conheci alguém que era muito quieto, mas ele parecia ser bacana. Foi então, que descobri que seu melhor amigo havia se suicidado e, desde esse fatídico dia, ele não tinha mais com quem conversar. Eu precisava fazer algo a respeito. A partir de então, ele começou a fazer parte da turma dos descolados da escola. Não sei a partir de que momento, mas eu comecei a amá-lo. Agora percebo que achava que não merecia o amor dele, eu me achava insignificante. Me sentia um nada. Eu tinha traumas que ninguém sabia, apesar de todos me julgarem. O que eu não adivinhava era que Charlie também tinha. Não posso dizer que eram maiores ou menores que os meus, mas ele tinha. Por esses traumas e a morte do amigo ele sofria e tomava remédios controlados. Mas enquanto eu estivesse do seu lado seriam os momentos mais felizes.

Essa história parece ser familiar, e não estais enganado. Você a conhece do filme As vantagens de ser invisível. A história do filme, creio que todos já conhecem e quem não conhece, faça um favor a você mesma, assista. Trilha sonora e filme impecáveis. Mas voltando ao assunto, quem não tem traumas?

Eles podem surgir de diferentes situações, mas não podemos julgá-los como maiores ou menores. Isso porque cada pessoa o sente de uma forma e consegue lidá-lo de uma forma. Muitas vezes precisamos de ajuda médica, mas principalmente ter amigos por perto ajuda muito.

Nunca julgue alguém pelo que ela deixou de fazer ou pelo que ela fez, você não sabe as situações em que ela viveu, você não sabe pelo que ela passou. Você é, simplesmente, um observador sem as experiências vividas pela pessoa que estais a observar.

E como vimos no filme, Charlie se recuperou dos seus traumas, isso não quer dizer que eles foram embora, mas que ele sabe conviver com eles sem deixá-los o trazer para baixo.

O filme As Vantagens de Ser Invisível traz muitos fatos reais, desde essa questão dos traumas até chegar na homofobia. Quando somos jovens qualquer diferença que você possua em relação ao que é aceito socialmente parece ser vivido mais intensamente, tanto por você quanto por quem não gosta disso. E quando somos adultos, isso não muda muito.

Mas o que podemos tomar consciência com o filme é que ser feliz é mais importante. Se divertir e experimentar é viver. Permitir-se sentir o vento no rosto ao som Heroes de David Bowie é libertador!

E assista ao filme, tudo muda depois, tudo se torna mais empolgante e belo.

Comentários