Esta foto é sua?

Quero um amor de verdade

Eu quero um amor tão natural quanto a luz do dia, com toda a sua imperfeição mas com a mesma capacidade de iluminar a vida.

Eu não quero um amor que me dê asas, não… Quero um amor que crie suas próprias asas – porque já tenho as minhas – e voe comigo e separadamente de vez em quando, mas volte. Volte porque quer, porque deseja estar e quer dividir comigo tudo o que vê quando não estamos juntos.

Quero um amor que me ame, não pela cor dos meus olhos, ou dos meus cabelos, mas sim pelas cores da minha alma. Que consiga ver o Universo colorido que carrego dentro de mim, mas que não se assuste com os dias em que minha alma estiver cinza. Quero um amor que grafite esses meus dias cinzas.

Quero um amor que não tenha medo de me ver brilhar, e sim, fique ao meu lado e brilhe junto. Que não tenha medo da minha intensidade, da minha mente que nunca para de funcionar, ou da minha mania de tentar ver sempre o melhor em tudo. Quero um amor sorridente, um amor que enxergue através do meu sorriso e do meu olhar, me abrace sem precisar dizer nada porque sabe, e sabe que eu sei.

Quero um amor que não tenha medo de fazer planos, mas que não tenha medo de sair deles de vez em quando.

Quero um amor que saiba que pode conversar comigo sobre qualquer coisa, mas que também saiba que pode não conversar, apenas ficar ali, ou lá porque eu estarei sempre aqui.

Quero um amor que entenda que eu não preciso causar, mas que se eu de repente começar a cantar e a dançar, não é porque quero aparecer. É só a minha alma artista que não consegue mais se calar e que não precisa de absolutamente nada de fora, apenas da minha mente e coração funcionando.

Quero um amor que queira estar, queira amar, queira viver, queira beijar, queira tocar, queira suspirar, queira acariciar, queira sonhar, queira transar, queira realizar, queira.
Quero um amor sem máscaras, sem maquiagem e sem filtro. Um amor tão natural quanto a água do coco que acabou de ser aberto. Quero um amor sem edição, natural como a música daquele vinil dos anos 50, 60.

Quero um amor de verdade.

Comentários