Esta foto é sua?

São essas coisas que eu gostaria que você soubesse

Eu gostaria de te falar que eu acesso às suas redes sociais todos os dias para ler suas notícias.

Eu gostaria de te falar que todos os dias eu acordo pensando em como seria estar ao seu lado, se você teria bafo… Não seria tão mal.

Eu gostaria de te falar que sentir a sua falta é surreal, um saco e pior ainda, não poder declarar o quanto eu preciso de você do meu lado.

Eu gostaria de te falar que eu me apaixonei na minha primeira vez que te vi. Te achei esquisito, mas nem por isso não imaginei como seria estar sempre por ali, por perto, em todos os momentos que não fossem certos.

Eu gostaria de te falar que eu sou uma boa pessoa para acreditar. Que eu tenho um passado assombroso, mas que se eu te falei no primeiro encontro, era para te fazer ficar, conhecer minhas feridas… Ajudar a me curar.

Eu gostaria de te falar que eu tento adivinhar o que você pensa sobre mim. Tentar matar aquela curiosidade, enfim…

Eu gostaria de te falar que eu paro para imaginar você em qualquer lugar. No ônibus, no carro… Onde você não está.

Eu gostaria de te falar que eu tento colorir todos os nossos futuros encontros, mesmo que eu não mate todos os monstros da “falta de coragem” para te chamar.

Eu gostaria de te falar que todas as vezes eu penso em te ligar. Arrumar uma história fedida, um álibi para me desculpar.

Eu gostaria de te falar que eu muitas vezes acredito que nós gostamos mesmo um do outro, outras eu teimo em duvidar. Parece que sentimos que a distância é o melhor calmante para se machucar.

Eu gostaria de te falar que é possível amar alguém que não te liga há mais de dois meses, mesmo que a ansiedade seja severa demais para suportar.

Eu gostaria de te falar que eu não acredito nesse seu jeito frio. Que a sua postura de quem “não liga” está por um fio. Que o seu coração é um monumento para descongelar.

Eu gostaria de falar que nós já formamos uma família e que daqui a 5 ou 4 anos nós vamos nos casar.

Eu gostaria de falar que dentro de tantas coisas que eu já disse, há mais centenas para te contar e que todas as vezes que eu noto a sua ausência, eu me pergunto quanto mais para esperar.

“Eu gostaria muito que você soubesse de todas essas coisas, mas o que eu gostaria mesmo é que você viesse, quisesse apostar. Que os seus braços fossem de vez um refúgio, o lar perfeito para morar.

Comentários