Esta foto é sua?

Se eu pudesse escolher, não seria você

Eu não queria sentir por você o que sinto. Se eu tivesse como escolher, você não seria quem eu ia gostar. É que eu me vejo hoje tão rendido a esse sentimento. Me chateia muito sentir algo tão bonito por alguém que não faz a menor questão de sequer respeitar. Eu nunca te pedi para gostar de mim.

O jeito que me evita, que me despista e que me ignora não me deixam triste, o que me entristece é o fato de ainda ser por você que sou evitado, despistado e ignorado, simplesmente porque é de você quem eu gosto ainda. Eu já congelei meu otimismo sobre nós dois. Já não é mais sobre quando a gente vai dar certo, é sobre eu querer me libertar dessa história.

As coisas andam difíceis para o meu lado. Me sinto ainda muito idiota por me importar tanto com você, me machuco por dedicar atenção como se para você alguma coisa disso valesse a pena. Fico pensando como pode acontecer: enquanto conversamos, você minimiza minha janela do chat e abre outra que te empolga mais.

Se eu pudesse escolher, sem dúvidas, não seria você.

Eu nem falo sobre o quanto eu gostaria que sentissem por mim o que sinto, é muito mais sobre como eu gostaria de gostar de alguém que usa a sinceridade comigo. Porque o problema de você é esse: você me joga migalhas de esperanças como pessoas que alimentam pombos em praças. E eu me vejo lá desesperado atrás desses migalhas, relendo as mensagens e cavando sentimentos seus nas palavras que digita. É como se eu lesse os “=)” como um sinal de que estamos nos resolvendo. Só que eu penso isso sozinho.

Menos mal que não me arrependo de nada. Não acho que exagerei ao te dizer o que eu sentia, tampouco me importo se te assustei com as minhas boas intenções. Já sofri por não dizer o que sentia e esse problema eu não vivo mais. Acho que quem se assusta e foge com uma declaração não está preparado para viver a parte boa da vida.

Não me arrependo mas me frustro porque poderia ser outra pessoa e não você. O que me conforta é saber que o jeito que lida comigo me faz gostar cada dia um pouco menos.

Comentários