Esta foto é sua?

Seus olhos me lembram algo bom que não vivi

Eu queria o silêncio e você me trouxe mais que isso.

Em um dia nublado e ventoso eu vivia procurando algo para me aquecer e proteger do frio que o vento me causava. Nos poucos dias de sol que apareciam algo faltava, talvez fosse as flores a colorir a paisagem nostálgica que aparecia diante dos meus olhos. Lembro bem, daquele rapaz que me deu a mão quando tropecei em meus próprios pés, lembro de seus olhos quase esverdeados que me fizeram acreditar que ainda existiam pessoas em que confiar.

Eu queria o silêncio, a paz de espírito, a calmaria de um coração que só fazia disparar a qualquer momento e me causar falta de ar. Ainda se fosse ao ver algo bom, mas a ansiedade é minha amiga desde um dia que não me lembro mais, de tanto tempo que faz. O medo de não estar vivendo é outro grande amigo meu que vive aqui no apartamento. Ahh, não posso esquecer também do estresse da vida corrida e da minha velha amiga depressão, que está dormindo comigo. Pelo menos essa não acordou mais, acho que o último calmante funcionou, para meu alívio.

Não posso dizer que não tenho amigos, só os que moram comigo são 4, fora alguns que encontro durante a semana ou outras vezes mais raras. Como diz Clementine, “sou só uma garota buscando por sua paz de espírito”. E foi com você que essa paz apareceu, foi ao te ver me dando a mão que tudo foi embora. Sei que não podemos depositar nossa felicidade nos outros, não faço isso, seria injusto contigo. Mas não posso negar que você é minha luz em meio à névoa.

Estou agora, longe de você, meio perdida, meio dispersa. De repente nada faz sentido, as certezas se vão junto com as lágrimas que já teimam em não cair mais. De repente estou em meio à tempestade procurando por respostas, procurando por um caminho. Sentir esses pingos na pele são a única forma de me sentir viva.

Onde está você para me abraçar? Onde está você para dizer que isso vai passar? Queria olhar em seus olhos e reencontrar aquela esperança, aquela paz de espírito que me envolveu quando nos conhecemos.

Mas o dia está nublado novamente e preciso continuar a caminhar. A sua lembrança nunca será esquecida, das vezes em que me abraçava, falava para eu ficar calma, me beijava e dizia que tudo ia ficar bem.

Talvez você se apaixonou por esse meu lado meio estranho, mas não sabia que ele era tão profundo. Não te culpo por ter se salvado antes de ter chego ao fundo. Afinal, nem eu explorei o fundo desse meu lago onde habitam meus amigos.

Seus olhos me faziam lembrar de algo bom que não vivi. Seus olhos me fizeram viver algo bom, mas que hoje, na ausência deles, não vivo mais.

Sinto sua falta.

Comentários