Esta foto é sua?

Sinto falta de…

Posso ficar com a mulher mais gostosa do mundo, mas continuo sentindo falta…

Sinto falta de uma mulher que saiba apreciar a essência da Audrey Hepburn, extrair um pouco pra si e assim entender a sutileza de “Moon River” em uma das cenas mais clássicas do cinema.

Sinto falta de uma mulher que saiba a diferença entre Warhol e Lichtenstein e assim entenda que quando o Djavan diz “Mas você adora um se…” ele quer dizer tudo, menos “se”.

Sinto falta de uma mulher que troque ver um show sertanejo para ouvir Nat King Cole e assim aprendermos juntos a diferença entre champagne, prosecco e espumante.

Sinto falta de uma mulher que tenha vontade de se aventurar comigo ao fazer um arroz piamontese, errarmos na dose de creme de leite e assim olharmos um para a cara do outro e falar: “Até que ficou bom”.

Em meio a esse pot-pourri de sensações observo todos os detalhes de uma mulher e o que mais me fascina é a elegância e a sutileza de se portar em cada lugar. Gosto de observar as reações em cada situação, as expressões e principalmente a delicadeza dos sorrisos, coisas que julgo raras em meados do século 21.

Mulheres das safras de balada também já fizeram parte de uma fase de vida necessária, mas dificilmente serão elas que irão sentar comigo diante de uma paisagem com a cara do Monet e divagar sobre qual será o nome do nosso próximo Golden Retriever.

Porventura acho isso o maior charme do mundo, simplesmente hors concours quando o assunto é ter admiração por uma mulher. Longe de mim exigir que ela saiba tudo isso, mas sim que tenha vontade de aprender e vivenciar comigo o que um dia uma mulher como ela teve o maior prazer do mundo em me ensinar.

Comentários