Só de mim: Um vídeo sobre a declaração de um homem e a intensidade de amar Esta foto é sua?

Só de mim: Um vídeo sobre a declaração de um homem e a intensidade de amar

Ás vezes me pergunto: É errado ser romântico ou ter algumas doses de romantismo? Não é romantismo meloso ou de coisas fofas, mas um romantismo maduro, em que ambos podem curtir algo leve, sem jogos, sincero e ameno. Sim, ás vezes me pergunto isso.

Ontem mesmo recebi um vídeo muito bom que instiga justamente esta reflexão, em que nos faz pensar em se apaixonar e acreditar de fato no amor é algo um tanto… Utópico (?). Eis o vídeo:

Intenso, sincero e simples, né?

Quando lancei a palavra ali em cima, ‘utópico’, foi com o intuito de instigar se nesse mundo cada vez mais rápido, globalizado e instantâneo, é possível vivenciar e acreditar em um amor, numa vida a dois e sem joguinhos. Amar, como a vida, é algo que não existe fórmula ou caminho certo ou errado, é simplesmente viver algo que pode te provocar delírios e chateações numa vida de parceria e de realização mútua.

O vídeo conta justamente a história de alguém que já teve tudo, e que só se percebeu isso depois de perder. Uma história improvável para um dia feliz, contada com a linda cidade de Lisboa como pano de fundo.

Enfim, poderia destrinchar várias linhas acerca deste sentimento, que em minha opinião, é o melhor de todos. Mas deixo isso a cargo de vocês, até porque, cada pessoa por si só, é um universo. Que pontos causam uma posição mais blindada depois de alguns relacionamentos e cicatrizes? Será que a culpa está sempre na outra pessoa?

Comentários