Esta foto é sua?

Talvez as gargalhadas acordem o amor

Foi assim, olhei aquele perfil e uau que pessoa interessante! Reflexões, fotografias maravilhosas, lugares simples e incríveis, um olhar voltado para o simples, parecia que ali existia alguém com a ambição de olhar para aquilo que todos olham e ainda sim conseguir enxergar um detalhe diferente e isso me encantou de cara. Afinal, quantas pessoas assim você conhece?

Comecei a curtir e comentar as fotos, apesar de saber que isso chama atenção de alguém eu não estava de maneira nenhuma me oferecendo ou algo assim, realmente foram momentos de empolgação, sabe quando você não escancara a porta, mas destranca, foi isso eu estava destrancada.

Começamos a trocar mensagens e aquilo foi demais, tudo foi indo do jeito que eu imaginava, conversa boa, intensa troca de referências livros, músicas e lugares. Putz, eu com aquele sorriso meio bobo, meio frouxo.

Nos encontramos e fui tudo mais maravilhoso ainda, eu sempre penso que o encontro vai ser um pouco pior do que a interação virtual, mas ele se superou, me deixou á vontade, tudo intenso, tudo belo até que ele propôs algo a mais de cara, eu imaginando diversos futuros e ele querendo aproveitar o presente “viver esse momento lindo” (nas palavras dele). Disse não, não era assim, não sou assim. Apesar disso ele foi bem cortês me levou pra casa.

No dia seguinte desapareceu, deve ser algum problema na internet, afinal o whatsapp foi bloqueado, talvez as outras redes também foram bloqueadas, confesso que foi o meu primeiro pensamento cego. Enfim, notei o que aconteceu, uma pequena armadilha e meu instinto ou anjo da guarda me protegeu. Hoje fico pensando aqui em quantas pessoas que caem nesse tipo de golpe de pessoas que estão fantasiando por ai, que colecionam encontros como quem coleciona figurinhas e brincam com a esperança alheia como se ela fosse um carrinho novo que depois vai para o armário com tantos outros carrinhos que já foram os favoritos. Apesar disso, continuo acreditando no amor, mas estou mais atenta, mais minha e vivendo com um sorriso no rosto, sabendo que minha felicidade já existe e está em mim, um sorriso que me acorda todas as manhãs.

Dias atrás uma amiga me mostrou um cara que ela estava flertando (primeiro no virtual) e ele queria marcar um encontro com ela de qualquer jeito. E, pra minha surpresa era o fulano, com a mesma conversa, mesmo papo, mesmas referências de quem quer se mostrar um enlatado diferente, contei toda história e rimos a noite toda.

Rir é sempre o melhor remédio. Talvez as gargalhadas acordem o amor.

Comentários